Ipiaú: Sindicalista Diarone esclarece greve dos bancários

IMG_20141001_130629579O diretor do Sindicato dos Bancários de Jequié e das Federações dos Bancários da Bahia e Sergipe, Diarone Oliveira, em entrevista na tarde desta quarta-feira (01) ao radialista Beto Marques, esclareceu os motivos da falta de conchavo com o FENABAN. “O nosso contrato de trabalho é feito anualmente no dia 31 de agosto. A nossa pedida é atingir 12,5% o aumento de salário. Estamos pedindo também que o Banco nos repasse uma quantia de seus ganhos, além de melhores condições de trabalho, vale refeição e parar com essas demissões, pois o Banco tem o costume de demitir um funcionário mais velho que ganha bem e colocar um novo para fazer o mesmo serviço”, disse Diarone. Na oportunidade, Diarone Oliveira ainda informou que não há previsão para o fim da greve. “Estamos aguardando que a FENABAN nos chame para novamente negociar. Houve oito rodadas de negociação. Na penúltima rodada ele nos ofereceu 7%, e na última, aumentou apenas 0,35%. Logo, chegamos à conclusão que deveríamos fazer a greve”, esclareceu. No desfecho, Diarone atualizou os números exorbitantes de faturamento dos principais bancos e a queixa dos clientes quanto ao reduzido número de funcionários no caixa. “Os principais Bancos faturaram só no primeiro semestre R$ 29 bilhões. O Banco poderia investir mais na segurança. E muitos clientes reclamam que só temos 3 caixas, o atendimento acaba sendo demorado, e eles tem razão. Esta reivindicação está em nosso pacote que solicitamos à FENABAN”, concluiu. Romário Henderson / Panorama Ipiaú

Leia também

WhatsAppLinkedInGoogle+Outlook.comGoogle GmailEmailPrint

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *