Daily Archives: 31/01/2015

Anvisa suspende distribuição e comercialização de anticonvulsivante

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) suspendeu nesta sexta-feira (30), em todo território nacional, a distribuição, comercialização e uso do medicamento Carbamazepina 20 mg/ml. Publicada no Diário Oficial da União, a medida é referente ao lote 1081/132, com validade até setembro de 2015. A carbamazepina é um medicamento anticonvulsivante, indicado para diversas doenças, como epilepsia, transtorno bipolar e abstinência alcoólica, entre outras. De acordo com a Anvisa, o recolhimento do medicamento ocorreu em razão de um laudo de análise fiscal emitido pelo Laboratório Central do Estado do Rio Grande do Sul. A análise obteve resultado insatisfatório, por apresentar sedimento de cor branca que não se dispersa, mesmo sob forte agitação. A Agência explicou que o medicamento é uma suspensão oral. Neste tipo de medicamento, o pó deve ser ressuspenso no liquido após agitação, formando uma suspensão homogênea antes da administração. No medicamento analisado, mesmo após forte agitação, o pó não ressuspendia, permanecendo no fundo do frasco. A Anvisa determinou, ainda, que a empresa recolha o estoque encontrado no mercado. O medicamento é fabricado por Hipolabor Farmacêutica Ltda. A empresa será autuada por disponibilizar no mercado produto com desvio de qualidade. (Notícias NE10)

WhatsAppLinkedInGoogle+Outlook.comGoogle GmailEmailPrint

Jitaúna: Rua fechada, moradores encontram dificuldades

Ruas tomadas pelo mato, barro solto em meio a rua e muitos buracos. (fotos: JD)

Após cerca de duas semanas caminhar por algumas ruas esta sendo inviável, pois uma rua localizada próximo ao rio Preto do Costa nas proximidades da residência do senhor João Farias continua fechada para passagem de pessoas e ate mesmo veículos. A reclamação parte não só dos moradores, mas também da Associação de Moradores. A falta de manutenção já dura bastante tempo. Moradores cobram da secretaria de Infra estrutura do município a retirada do Barro e patrolamento imediato. (Jitaúna em Dia)

WhatsAppLinkedInGoogle+Outlook.comGoogle GmailEmailPrint

Ubatã: PM estoura bocas de fumo e prende 06 em Operação de combate ao tráfico

Quarteto foi preso na Bairro Popular, em Ubatã (Foto: Ubatã Notícias)

Guarnições do 4º Pelotão da Polícia Militar de Ubatã, com o apoio do Pelotão de Emprego Tático Operacional (PETO) da 61º CIPM/Ubaitaba, realizaram, nesta sexta-feira (30), uma operação para combater o tráfico de drogas no município. Foram estouradas 03 bocas de fumo, presas 06 pessoas e houve apreensão de 72 pedras de crack, 42 buchas de maconha, cocaína, 07 aparelhos celulares, um revólver calibre 38, 05 munições intactas além de R$ 775,70 oriundo do tráfico.

Cherle foi preso na Operação desta sexta-feira (Foto: Ubatã Notícias)

Segundo informações da PM, uma denúncia anônima levou a Polícia a uma boca de fumo localizada no Bairro Glória. Ao chegar ao local, a Polícia prendeu quatro pessoas, identificadas como Caique Santana dos Santos (22) e Adriano Santana dos Santos (20), de Camamuzinho, distrito de Ibirapitanga; Elenildo Arcanjo (26), natural de Camamu; e Jhon Lenon dos Santos Oliveira (20), natural de Ubatã. Os dois primeiros tentaram fugir, mas a PM montou um cerco e conseguiu prendê-los.

Foram apreendidos droga, documentos e armas (Foto: Ubatã Notícias)

Na sequência da operação, a Polícia Militar prendeu Cherles Pires dos Santos (31), envolvido numa série de furtos e roubos a residência em Ubatã, e Jeilson Silva dos Santos (41), que seria moto taxista e onde a PM encontrou em sua residência o revólver, munição e drogas. Todos os envolvidos foram conduzidos à Delegacia Territorial de Ubatã, onde estão à disposição da Justiça. (Ubatã Notícias)

WhatsAppLinkedInGoogle+Outlook.comGoogle GmailEmailPrint

Itagibá: Prefeito perde ritmo de governo

O prefeito de Itagibá, conhecido como Marquinhos, começa a mostrar uma espécie de “preguiça” na administração do município. O ano de 2013, e até o primeiro semestre de 2014, o gestor conseguiu várias obras em parceira com o governo estadual e federal, muitas delas já foram inauguradas, outras, no entanto, ainda seguem no ritmo lento, a passos de tartaruga. Comenta-se nos bastidores da política de Itagibá, que “Marquinhos”  já não é mais o mesmo de antes, fazendo referência a garra que o gestor mostrava no início do mandato. Não votei neste prefeito porque já sabia que ele iria nos decepcionar, conheço Marquinhos de longas datas, ganhou a eleição por falta de opção, disse um morador de Itagibá.

WhatsAppLinkedInGoogle+Outlook.comGoogle GmailEmailPrint

Conta de luz terá mais um aumento em fevereiro

No mês de fevereiro os consumidores brasileiros vão pagar novamente um adicional de R$ 3 a cada 100 quilowatts-hora (kWh) de energia consumidos. Pelo segundo mês, estará em vigor a bandeira tarifária vermelha para todas as regiões, exceto para os estados do Amazonas, Amapá e Roraima.O sistema de bandeiras tarifárias, que permite a cobrança de um valor extra na conta de luz de acordo com o custo de geração de energia, começou a vigorar no início de janeiro. No primeiro mês do ano, a bandeira também foi vermelha, por causa do uso intenso de energia de termelétricas, que é mais cara do que a gerada por usinas hidrelétricas.As bandeiras funcionam como um semáforo de trânsito, com as cores verde, amarela e vermelha para indicar as condições de geração de energia no país. Se for um mês com poucas chuvas, os reservatórios das hidrelétricas estarão mais baixos, por isso, será necessário usar mais energia gerada por termelétricas.

WhatsAppLinkedInGoogle+Outlook.comGoogle GmailEmailPrint

Proposta obriga empregador a pagar plano de saúde dos trabalhadores

Para garantir a validação desse direito, é necessário que haja ações e serviços de promoção do bem-estar da população (foto reprodução)

Está em análise na Câmara dos Deputados Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 451/14, do deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), que torna obrigatória a concessão de plano de saúde a trabalhadores urbanos e rurais por parte do empregador. A PEC acrescenta o dispositivo na lista das garantias fundamentais dos trabalhadores previstas no artigo 7º da Constituição. Para fazer jus ao benefício, o cidadão terá de comprovar a existência de vínculo empregatício, mediante carteira de trabalho assinada. De acordo com a PEC, os trabalhadores domésticos também terão direito ao plano de saúde, mas, nesse caso, o benefício dependerá ainda de regulamentação em lei. Eduardo Cunha diz que se baseou no artigo 196 da Lei Maior, que proclama o direito de todos à saúde. (Agência Câmara)

WhatsAppLinkedInGoogle+Outlook.comGoogle GmailEmailPrint