Corpo de trabalhador é colocado em trecho da BR-330 em forma de protesto

Demora na perícia motivou protesto na BR-330 (Foto: Philipe do Socorro)

A falta de estrutura da segurança pública na Bahia ficou mais uma vez evidente nesta terça-feira (3), em um protesto macabro na BR-330, na altura do acesso à cidade de Ibirapitanga. No protesto, uma das faixas da rodovia foi interditada de modo inusitado: com um corpo atravessado no meio da pista. O cadáver era do trabalhador rural Roberto dos Santos, de 46 anos, que veio a óbito por volta das 14h desta segunda-feira (02) num acidente quando manuseava a espingarda, na Fazenda Aurora, no município de Ubaitaba. Roberto deixou viúva e duas filhas. De acordo com informações de Genivaldo dos Santos (52), irmão da vítima, Roberto morreu após tentar tirar uma jaca com o cabo da própria espingarda.

Mulher chora ao lado do corpo do trabalhador rural (Foto: Philipe do Socorro)

A arma acabou atirando acidentalmente e matou Roberto. A Polícia esteve no local, levou a espingarda, mas os peritos do Departamento de Polícia Técnica (DPT) demoraram cerca de 24 para fazer a remoção do corpo. Indignados, parentes e amigos transportaram o corpo pelo meio do mato, percorrendo cerca de cinco quilômetros até a BR-330. No meio do caminho, tiveram de atravessar de canoa o Rio de Contas. O DPT só fez a remoção do corpo às 20h:30min. Segundo os peritos, eles só tiveram conhecimento da morte do trabalhador rural na tarde desta terça, quando realizavam outro levantamento cadavérico, no distrito de Itamarati, em Ibirapitanga. A família alega que desde o ocorrido informou diversas vezes as autoridades. Informações do Ubatã Notícias.

Leia também

WhatsAppLinkedInGoogle+Outlook.comGoogle GmailEmailPrint

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *