Boatos nas redes sociais dizem que governo confiscará dinheiro depositado em bancos

Vinte anos depois de Collor boatos são espalhados que dinheiro do brasileiro será confiscado

Mensagens através de áudios postados nas últimas horas pelas redes sociais, em especial no whatsapp, gravados por várias pessoas multiplicam os boatos de que na quarta-feira (18/3), o governo da presidente da Dilma Rousseff, estaria confiscando o dinheiro de correntistas e poupadores depositados em agências bancárias de todo o país. A orientação oferecida nas mensagens é para que as pessoas que tenham qualquer dinheiro na conta, inclusive salários, se antecipem e façam a retirada imediata para não serem atingidos pelo “confisco”. O boato de acordo com analistas de economia tem a clara a intenção de provocar uma crise no setor, a partir da corrida desenfreada das pessoas aos bancos para “rasparem as suas contas”. Há exatamente 20 anos e um dia, a economia brasileira foi objeto de uma experiência inédita. Fernando Collor de Melo anunciou no dia 16 de março de 1990 – um dia depois de assumir a presidência do Brasil – um plano que prometia acabar com a inflação do país, que estava na casa dos 2.000% ao ano. Por meio de uma Medida Provisória, Collor e sua então ministra da Fazenda, Zélia Cardoso de Mello, bloquearam a poupança e todas as aplicações financeiras da época acima de NCZ$ 50 mil (cruzados novos) – o equivalente hoje a R$ 6.000, em valores corrigidos pela inflação oficial, o IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo). O Plano Collor trouxe prejuízo a muitas pessoas e, não deu certo.

Leia também

WhatsAppLinkedInGoogle+Outlook.comGoogle GmailEmailPrint

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *