Uesb, Uefs e Uesc aprovam estado de greve e paralisação no dia 8 de abril

O corte de verbas de R$ 19 milhões para as Universidades Estaduais, de acordo com a Associação dos Docentes da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (Adusb) é o motivo da paralisação das atividades na Uesb, Uefs e Uesc, anunciada nesta terça e quarta-feira (24 e 25). De acordo com a Adusb, a Uneb discutirá o tema no dia 31 de março. Com a ausência das verbas, varias atividades nas instituições estão comprometidas – desde a compra de materiais de limpeza até o pagamento de funcionários terceirizados. Além do estado de greve, as Universidades aprovaram paralisação de atividades no dia 8 de abril para a construção de um ato público, em Salvador. “Os professores entendem que é necessário dar uma resposta dura ao governo, que não tem destinado verbas suficientes para as instituições, usurpa os direitos trabalhistas e se recusa a negociar com o movimento”, afirma a presidente da Associação dos Docentes da UESB, Márcia Lemos. Durante todo o ano de 2014, foram realizadas audiências públicas, paralisações, passagens nos gabinetes de deputados, reuniões com representantes governamentais, campanha de mídia e até mesmo ocupação da Assembleia Legislativa. No entanto, o governo não respondeu aos professores. A reivindicação da categoria é a destinação de no mínimo 7% da receita líquida de impostos para o orçamento das Universidades Estaduais. O respeito aos direitos trabalhistas e a reposição integral da reposição inflacionária também fazem parte da pauta.

 

Leia também

WhatsAppLinkedInGoogle+Outlook.comGoogle GmailEmailPrint

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *