Jovens aderem a moda do aparelho de ‘enfeite’, com venda em camelô

A pessoa está a uns 100 metros de distância, mas basta dar um sorriso que os dentes chegam antes dela. Não precisa nem ser aquele sorrisão mostrando toda a arcada – até porque a única coisa que vai dar para ver é a explosão de cores no aparelho fixo, seja nas borrachinhas ou nos aros coloridos. Pois, se você é da época que ter sorriso metálico era motivo de piada no colégio, esqueça. Agora, desfilar cheio de ferrinhos na boca é moda, principalmente entre os adolescentes. E, para eles, nem precisa de recomendação médica ou de acompanhamento de dentistas. O que vale é ‘ostentar’, mesmo que seja um aparelho falso, só pela estética. A tendência começou no Rio de Janeiro e em São Paulo, há pouco mais de dois anos. Lá, são conhecidos como aparelho “diferenciado” ou “chavoso” (uma expressão bem conhecida nas letras de funk que significa se vestir com ostentação).Por aqui, começou a ganhar força no ano passado. “Lá na rua, tenho cinco amigos que usam, tudo de enfeite. A gente chega no lugar e chama atenção”, diz o estudante Moacir de Jesus, 17 anos, que mora em Pernambués e foi até a Lapa para tentar comprar seu novo aparelho. Porque é bem assim: os consultórios saem para dar lugar aos camelôs, enquanto os dentistas são substituídos pela vizinha, pela prima, pelo amigo que assistiu a alguns vídeos na internet de ‘como fazer’.

Leia também

WhatsAppLinkedInGoogle+Outlook.comGoogle GmailEmailPrint

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *