Seres humanos são ‘programados’ para serem preguiçosos, diz estudo

Pesquisadores usaram este aparelho ortopédico no estudo | Foto: Greg Ehlers/BBC

Se você prefere ficar deitado em uma rede e tomando uma água de coco a pegar no pesado, não fique envergonhado, pois esta é uma opção natural de nosso corpo. Um estudo realizado por pesquisadores da Universidade Simon Fraser, no Canadá, mostra que os seres humanos são biologicamente “programados” para serem preguiçosos. A pesquisa revelou que, para gastar o mínimo de energia possível, o sistema nervoso reprograma padrões de movimento como andar. “Isso é uma notícia ruim para quem come muito”, afirmou o professor de fisiologia Max Donelan, co-autor do estudo. Durante a pesquisa, os especialistas solicitaram a nove voluntários que utilizassem um tipo de aparelho ortopédico, que dificultasse o ato de caminhar. Minutos depois, os voluntários passaram a modificar sua forma habitual de caminhar, tudo para usar menos energia e queimar uma menor quantidade de calorias. De acordo com os pesquisadores, o sistema nervoso continuou a mudar os movimentos do andar das pessoas para manter um baixo gasto de energia. “Fornecemos uma base psicológica para essa preguiça ao demonstrarmos que mesmo em um movimento bem comum como andar, o sistema nervoso monitora, de maneira subconsciente, a energia usada e vai, continuamente, aprimorando e reaprimorando os padrões, em um exercício constante para se mover da maneira mais barata, com menos gasto calórico, possível”, afirmou Donelan.

Leia também

WhatsAppLinkedInGoogle+Outlook.comGoogle GmailEmailPrint

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *