Justiça bloqueia R$ 2,6 mi de responsáveis por restauração de Convento em Cairu

cairu

A Justiça Federal determinou o bloqueio de R$ 2,6 milhões em bens dos responsáveis pela restauração do Convento de Santo Antônio de Cairu. O pedido do Ministério Público Federal (MPF) em Ilhéus sustenta que a obra foi financiada com verbas de patrocínio da Petrobras, por meio da Lei Rouanet, mas nunca foi concluída. Os alvos do bloqueio são a ONG Grupo Ecológico Papamel e de seus ex-diretores José Renato Santana Souza e José Renildo Xavier, e da Patrimoni Restauração de Obras Civis Patrimoniais e seus diretores Manoel José Telles Neto e Eduardo Dantas de Cerqueira Filho. O MPF vai recorrer da decisão para pedir a inclusão de outros três réus no bloqueio de bens, agentes do setor de comunicação institucional da Estatal envolvidos à época nas irregularidades. O órgão entrou com ação de improbidade administrativa contra os responsáveis pela restauração, que foi tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) em 1941. Ela pede ressarcimento aos cofres públicos no valor de R$ 6,8 milhões.

(Bahia Notícias)

Leia também

WhatsAppLinkedInGoogle+Outlook.comGoogle GmailEmailPrint

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *