Se Cunha for preso rodam mais cem deputados, diz Lindbergh

Lindberg voltou a alfinetar Cunha

Lindberg voltou a alfinetar Cunha

O senador Lindbergh Farias (PT-RJ) afirmou, nesta sexta-feira (8/7), que se o ex-presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB), for preso outras dezenas de políticos também podem seguir o mesmo caminho.

Em discurso no Plenário do Senado, um dia após a renúncia do peemedebista, Lindberg voltou a alfinetar Cunha e disse que o presidente em exercício Michel Temer (PMDB) estaria sendo “chantageado” pelo deputado.

“Cunha manda em Michel Temer”, disparou. Em seguida, acrescentou: “se Eduardo Cunha for preso, rodam ali mais de cem deputados. Se o Eduardo Cunha for preso, no outro dia o Temer tem que renunciar, porque todo mundo sabe que eles são unha e carne. Por isso essa votação da cassação do Cunha é fundamental”, argumentou.

Nessa quinta (7/7), logo após o peemedebista entregar o cargo, Lindberg foi às redes sociais dizer que a “renúncia de Cunha tem cheiro de pizza e o cozinheiro responsável é Michel Temer”.

“A cena do crime está montada: Eduardo Cunha renuncia à presidência da Câmara, mas mantém o mandato. Com isso, passa a articular a candidatura do seu sucessor, que terá a missão de evitar a cassação do seu chefe. Tudo isso com a conivência de PSDB e DEM e a regência do presidente interino Michel Temer”, acusou o petista.

Ainda na tarde de ontem Cunha protocolou um aditamento ao seu recurso na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara pedindo uma nova apreciação do processo que responde no Conselho de Ética por quebra de decoro parlamentar. Medida foi considerada como uma manobra por opositores ao ex-presidente.

(Tribuna da Bahia)

Leia também

WhatsAppLinkedInGoogle+Outlook.comGoogle GmailEmailPrint

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *