Avós que cuidam dos netos têm maior expectativa de vida, aponta pesquisa

Foto: Getty Images

Um estudo desenvolvido na Alemanha descobriu que ajudar na criação dos descendentes é benéfico para a expectativa de vida. Os pesquisadores analisaram dados de 500 pessoas, com idades entre 70 e 103 anos, acompanhadas pelo Estudo de Envelhecimento de Berlim ao longo de 19 anos. Foi analisada a diferença da taxa de mortalidade entre avós que ajudam na criação dos netos e idosos sem netos ou que não convivem com eles. Segundo a revista Super Interessante, os resultados mostraram que a convivência com os netos reduz em 37% o risco de mortalidade. Metade do grupo dos avós participantes viveu por dez anos após o início do estudo. No outro grupo, metade viveu por apenas mais cinco anos. Entre os idosos que ajudavam os filhos, a expectativa de vida registrada também foi maior. A sobrevida média foi de sete anos, em comparação com os quatro anos vividos por aqueles que não mantinham uma relação de colaboração. Os pesquisadores disseram acreditar que a relação com a família e de responsabilidade dentro dela ajuda a uma manutenção do estado físico e psicológico de idosos.

Leia também

WhatsAppLinkedInGoogle+Outlook.comGoogle GmailEmailPrint

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *