Daily Archives: 01/07/2017

Boa Nova: Raneychas é confirmada no São Pedro de Penachinho

Foi confirmada pela prefeitura de Boa Nova uma grande atração que estará na grade do São Pedro deste ano, que acontece nos dias 08 e 09 de julho, no Penachinho, distrito de Boa Nova. Formado pelas duas vocalistas, Amanda Rocha e Nataly Barreto, a dupla já se tornou uma grande referência no meio musical, graças a postura, talento e belo repertório que a banda possui. O São Pedro de Penachinho contará com a presença das bandas Na Pegada dos Prymos, Jânio Mendes, Sadol do Forró, Pankadão Lovy, Hitz Manias e Neguinho Batista.
WhatsAppLinkedInGoogle+Outlook.comGoogle GmailEmailPrint

NO MOTEL COM AMANTE: HOMEM TOMA ESTIMULANTE SEXUAL E MORRE COM EREÇÃO PROLONGADA

Um homem de 30 anos, identificado como Samson, morreu com ereção prolongada após ingerir droga sexual de marca desconhecida, sem receita em um motel nigeriano. Segundo matéria do Daily Mail, a Polícia local informou que possivelmente, ele não conseguia ejacular e deve ter morrido por sofrer um ataque cardíaco.
Ainda de acordo com o Daily Mail, a mulher que estava com Samson fugiu do local após o ocorrido. Ele era casado e pai de três filhos. Médicos alertam que ingerir indevidamente este tipo de medicamento é muito perigoso. A prescrição médica é necessária para a utilização de tais remédios.
Foto: reprodução Daily Mail

WhatsAppLinkedInGoogle+Outlook.comGoogle GmailEmailPrint

‘Os dias eram assim’: Rimena engravidará do cunhado

"Os dias eram assim&squot;: Maria Casadevall é Rimena (Foto: Raphael Dias/Gshow)

“Os dias eram assim’: Maria Casadevall é Rimena (Foto: Raphael Dias/Gshow)

Nos próximos capítulos de “Os dias eram assim”, Rimena (Maria Casadevall) descobrirá que está grávida de Gustavo (Gabriel Leone). Depois de transar com o cunhado, a médica sentirá enjoos e fará um exame de sangue. Quando o resultado sair, ela mostrará para Laura (Cyria Coentro), que irá comemorar:

– Positivo. É uma boa notícia, meus parabéns.

– Um tempo atrás o Renato (Renato Góes) queria, eu não queria. Porque eu achava que um filho já estava bom, o Valentim (Luiz Felipe Mello) era o suficiente. Outro ia atrapalhar nossa vida. Não quis engravidar. E, agora, vem este filho – responderá Rimena.

– Que pode unir vocês de uma vez. Não disse que era a salvação do seu casamento? – opinará Laura, sem entender a angústia da filha.

Rimena, então, revelará a verdade:

– Esse filho, mãe, não é do Renato. Não é. É do Gustavo, irmão dele.

WhatsAppLinkedInGoogle+Outlook.comGoogle GmailEmailPrint

Mulher é acusada de tortura por raspar sobrancelha e cabelos de suposta amante do marido

Uma jovem de 18 anos foi obrigada a circular nua dentro de um carro em Barretos, interior de São Paulo, e ainda teve cabelo e sobrancelha raspados por uma mulher que suspeita que ela seja amante do marido. O caso aconteceu em junho, de acordo com a polícia, mas só chegou ao conhecimento das autoridades nesta semana, já que o vídeo que registra a ação começou a circular pelas redes sociais.Nas imagens, que chegaram à polícia, a motorista ironiza o relacionamento da vítima com o marido, que está preso no Centro de Detenção Provisória de Taiúva, também interior de São Paulo. “Dois tirados da favela, não dá nada”, afirma. Na sequência, ela é filmada raspando cabelo e sobrancelhas da vítima, que mantém na maior parte do vídeo os braços na frente dos seios e das partes íntimas, na tentativa de se proteger. Veja mais mo site da UOL , clique aqui 

WhatsAppLinkedInGoogle+Outlook.comGoogle GmailEmailPrint

Grave acidente é registrado; casal e bebê acabam feridos

Um grave acidente foi registrado na manhã dessa terça-feira (04), envolvendo uma motocicleta e uma caminhonete. A colisão deixou um casal e um bebê, de 1 ano, feridos. O fato aconteceu na Rua Joaquim Nabuco, entre as Avenidas Rio de Janeiro e Alexandre Guimarães, bairro Areal, região central da capital. Segundo informações colhidas junto a testemunhas, as vítimas transitavam em uma motocicleta Honda Bros sentido Av. Rio de Janeiro. A forte colisão aconteceu no momento em que a condutora de uma S10, que seguia logo à frente, tentou realizar uma manobra de retorno. O bebê e o casal caíram violentamente ao solo e tiveram várias lesões. Equipes do SAMU e Corpo de Bombeiros prestaram os primeiros atendimentos e levaram as vítimas ao hospital João Paulo II. Policiais Militares da Companhia de Trânsito colheram informações para o registro da ocorrência.

Fonte: Rondonoticias

WhatsAppLinkedInGoogle+Outlook.comGoogle GmailEmailPrint

Como apagar todos os seus dados do Google

Medidas de segurança podem ajudar a proteger sua privacidade online e com o Google.

O Google mantém boa parte dos dados dos usuários, a partir de todas as páginas que você visita ou conteúdo que consome, utilizando serviços ligados ao seu login na empresa. Sites como YouTube, Gmail ou o próprio buscador podem reter esses dados e arquivá-los de forma completa em um histórico. Saiba como proteger sua privacidade e apagar todos os seus dados do Google, em um passo a passo simples; veja.

Como descobrir e baixar tudo que o Google sabe sobre você na Internet

Como deletar todos os seus dados do Google (Foto: Reprodução/Search Engine Land)

Como deletar todos os seus dados do Google (Foto: Reprodução/Search Engine Land)

Passo 1. Abra o endereço myactivity.google.com no seu navegador, é o site oficial de atividades de sua conta para o Google;

Como deletar todos os seus dados do Google (Foto: Reprodução/Felipe Vinha)

Como deletar todos os seus dados do Google (Foto: Reprodução/Felipe Vinha)

Passo 2. Clique no menu de “três pontos”, no canto superior direito da tela, e em seguida na opção “Excluir atividade por”;

Como deletar todos os seus dados do Google (Foto: Reprodução/Felipe Vinha)

Como deletar todos os seus dados do Google (Foto: Reprodução/Felipe Vinha)

Passo 3. Em “Excluir por data”, selecione a opção “Tudo” e, mais abaixo, a opção “Todos os produtos”. Confirme clicando em “Excluir”.

Como deletar todos os seus dados do Google (Foto: Reprodução/Felipe Vinha)

Como deletar todos os seus dados do Google (Foto: Reprodução/Felipe Vinha)

Seus dados de histórico de navegação serão excluídos com sucesso após este processo. De forma alternativa, também é possível remover dados pessoais que aparecem em busca de pesquisa, mas não é garantido. Envolve entrar em contato com o Suporte do Google e solicitar a remoção em support.google.com.

WhatsAppLinkedInGoogle+Outlook.comGoogle GmailEmailPrint

A Força do Querer: Irene matou cliente envenenado e deixou mulher na miséria

Irene (Débora Falabella) terá segredo revelado: personagem fugiu com dólares após crime  - Reprodução/TV Globo

Irene (Débora Falabella) terá segredo revelado: personagem fugiu com dólares após crime

Na primeira semana de agosto, o segredo Irene (Débora Falabella) virá à tona em A Força do Querer. Garcia (Othon Bastos) e Elvira (Betty Faria) entrarão na novela e revelarão que a megera era balconista nos Estados Unidos. Lá, matou marido de Elvira envenenado e, após fugir com todo o dinheiro dele, mudou de nome.

A essa altura da trama, Irene já terá se tornado namorada de Eugênio (Dan Stulbach) e desmaiará quando o advogado contar que seu tio Garcia voltou para o Rio de Janeiro. Ele ainda falará que o parente está hospedado na casa da filha, Heleninha (Totia Meirelles), com a sua nova mulher e que ela se chama Elvira.

Flasbacks inéditos mostrarão como a assassina se aproximou de sua vítima, um homem rico e fragilizado, assim como Eugênio. Elvira contará que Irene passou a fazer parte da família e se aproveitou para cometer o crime quando ela estava viajando para ver desfiles de moda em Paris.

“Conhece uma arquiteta chamada Solange Lima? É brasileira, a última notícia que tive dela é que estaria aqui no Rio de Janeiro. [Ela] Levou todos os dólares que ele tinha tirado do banco pra fazer uma transação. Milhares de dólares! Fiquei lisa. Sabe essas mulheres que farejam de longe um homem fragilizado e atacam por aí?”, revelará Elvira a Silvana (Lilia Cabral).

A mulher de eu Eurico (Humberto Martins) dirá quem se a assassina não se chamasse Solange diria até que a conhece. “Falei para o Garcia: ‘Eu vou achar aquela vigarista!’ Você está no meio, você pode me ajudar nisso”, pedirá a nova personagem.

Veneno
Enquanto isso, Garcia também revelará a história a Eurico em seu escritório. “Nós tínhamos combinado de jogar uma partida e encontro ele morto! Essa Solange estava lá, nervosa, contando que ele tinha caído de repente. A coisa passou como ataque cardíaco. Gomez tinha mesmo uns problemas de coração”, dirá.

Um flashback mostrará Elvira, Irene e Garcia dez anos antes. “Ele estava bem quando eu falei com ele”, responderá o tio de Eugênio diante dos questionamentos da viúva.

“Foi de repente, eu tinha ido lá, como você pediu pra dar o remédio na mão dele, tomou, conversou um pouco ainda e eu já estava saindo quando ele botou a mão no coração e caiu. Liguei pra emergência e ele só dizia que queria ser cremado”, falará Irene no flashback. Elvira estranhará o pedido. “Dizia, por favor, que não fizessem enterro, cremassem ele”, insistirá Irene.

Diante de Eurico, Garcia comentará que uma pessoa tendo um ataque quer ser socorrido, não cremado. E isso o deixou desconfiado. “Fui atrás do copo que ele tomou o remédio e ainda estava na pia. Recolhi e não deu outra. Tinha congelante dentro”, contará.

Ele afirmará que a tal Solange evaporou junto com uma amiga que dividia o apartamento com ela, e Elvira ficou sem nada.

As cenas estão previstas para irem ar no dia 3 de agosto.

Original: http://noticiasdatv.uol.com.br/noticia/novelas/a-forca-do-querer-irene-matou-cliente-envenenado-e-deixou-mulher-na-miseria–15724#ixzz4lyg3WC1p
Follow us: @danielkastro on Twitter | noticiasdatvoficial on Facebook

WhatsAppLinkedInGoogle+Outlook.comGoogle GmailEmailPrint

Os testes militares dos aliados americanos e sul-coreanos em resposta ao lançamento de míssil pela Coreia do Norte

Especialistas dizem que míssil balístico intercontinental poderia atingir Alasca.

 

Testes militares em resposta ao lançamento de míssil pela Coreia do Norte (Foto: BBC)

Testes militares em resposta ao lançamento de míssil pela Coreia do Norte (Foto: BBC)

Os Estados Unidos e a Coreia do Sul conduziram um exercício militar conjunto um dia depois de a Coreia do Norte lançar com sucesso um míssil balístico intercontinental. Veja o vídeo.
O projétil poderia atingir o Alasca.
Segundo a TV estatal norte-coreana, o míssil atingiu uma altitude de 2.802 km e percorreu 933 km em 39 minutos, antes de cair no mar.
O governo americano afirmou que a Coreia do Norte representa uma “nova escalada de ameaça” para os Estados Unidos. * FONTE G1

WhatsAppLinkedInGoogle+Outlook.comGoogle GmailEmailPrint

Uso de pílula de glitter na vagina é a nova moda bizarra na hora do sexo

Ilustração no site da ‘passion dust’: produto bizarro promete porpurina na hora do sexo – Reprodução

RIO – Nada mais compreensível do que querer brilhar na hora do sexo. Algumas pessoas, no entanto, resolveram levar esse desejo longe demais. Segundo o jornal “The Independent”, a última febre no Reino Unido é o uso de uma pílula de glitter na hora do sexo que tem como função espalhar purpurina durante a penetração. A ideia de transformar a performance em um grande desfile de carnaval, contudo, pode render infecções, alertam ginecologistas.

Comercializadas com o nome de “passion dust” (poeira da paixão), as cápsulas atrevidas são vendidas pela Pretty Woman Inc. No site da empresa, um texto explica que elas servem apenas “para diversão”, acrescentando brilho e aroma à vagina quando aplicadas. A empresa defende que o glitter, que pode ser ingerido, é seguro, e vai ao ponto de tentar desqualificar o discurso médico sobre o assunto.

“Qualquer ginecologista vai te dizer que NADA deveria ir dentro da sua vagina e nada ligado à região vaginal vem sem algum risco possível. (…) Se você já teve alguma vez problemas na vagina, você as teve antes de usar a Passion Dust de toda forma. Se você já teve uma infecção, tenho certeza de que não foi por causa do glitter, apenas acontece algumas vezes”.

Em entrevista ao “Independent”, a ginecologista Shazia Malik reforçou que o risco de doenças é real. De acordo com a médica, produtos como o Passion Dust podem causar infecções e alterar o pH da secreção vaginal.

“Usar um produto como a chamada ‘passion dust’ pode acabar com qualquer paixão de vez (…). Os componentes dele podem aumentar o pH e adicionar açúcares para a secreção vaginal — o que encoraja bactérias maléficas e fungos, levando a inflamações na vagina e dor durante a relação sexual”, alertou.

Leia mais: https://oglobo.globo.com/ela/gente/comportamento/uso-de-pilula-de-glitter-na-vagina-a-nova-moda-bizarra-na-hora-do-sexo-21553129#ixzz4lyZsukx4
stest

WhatsAppLinkedInGoogle+Outlook.comGoogle GmailEmailPrint

Nova moda entre a criançada é colocar olho de boneca na cavidade ocular

Sabe o que você não devia fazer, mesmo que pareça uma boa ideia por algum motivo? Colocar um olho de boneca dentro da sua cavidade ocular. Esse vídeo mostra uma menina, brasileira mesmo, fazendo exatamente isso, e não deu muito certoQUER MAIS? INSCREVA-SE NO CANAL DO HORA 7 NO YOUTUBE!

Sabe o que você não devia fazer, mesmo que pareça uma boa ideia por algum motivo? Colocar um olho de boneca dentro da sua cavidade ocular. Esse vídeo mostra uma menina, brasileira mesmo, fazendo exatamente isso, e não deu muito certo

WhatsAppLinkedInGoogle+Outlook.comGoogle GmailEmailPrint

SALVADOR: JOVEM É ASSASSINADO NA CAPELINHA DE SÃO CAETANO

Anderson Pereira Silva, 18 anos, foi assassinado na rua Luiz Vianna, localidade da Barriquinha, na Capelinha de São Caetano. O crime ocorreu dentro de um bar na noite desta quinta (06), por volta das 18h30. Anderson foi atingido por tiros na cabeça, no braço e na perna. A motivação e a autoria do crime ainda são desconhecidas. O caso está sendo investigado pelo Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).
FONTE: INFORME BAIANO
WhatsAppLinkedInGoogle+Outlook.comGoogle GmailEmailPrint

Rollemberg veta lei que prevê mostrar imagens de feto a vítimas de estupro

Segundo ele, projeto é ‘barbárie’ e ‘macabro’. Deputada que teve ideia da medida diz que mudou de
pensamento e pediu para governador vetar.

Ativista indiana mostra um modelo de um feto durante um protesto contra o aborto em Nova Déli, na Índia (Foto: Chandan Khanna/AFP)

Ativista indiana mostra um modelo de um feto durante um protesto contra o aborto em Nova Déli, na Índia (Foto: Chandan Khanna/AFP)

O governador Rodrigo Rollemberg informou nesta terça-feira (4) que vai vetar o projeto que prevê mostrar imagens de feto mês a mês a mulheres que sofreram estupro e querem abortar. Segundo ele, “o projeto é uma barbárie, algo macabro para a mulher que já foi vítima de um crime”. “Respeito os direitos das mulheres e sou solidário às suas lutas e ao combate a qualquer tipo de violência, inclusive aquela que vem em forma da lei.” Na justificativa do projeto, aprovado em 6 de junho pela Câmara Legislativa, a intenção era orientar vítimas de estupro que desejam abortar. Para entidades de defesa da mulher, a ideia é uma forma de “tortura psicológica” contra vítimas que já estão em situação vulnerável. Na internet, a antropóloga e professora da Universidade de Brasília Débora Diniz explica que o projeto fere a liberdade das mulheres vítimas de violência. Uma campanha na internet intitulada “Me poupe” convidava especialmente as mulheres a pressionar Rollemberg pelo veto integral. Pelo menos 3,5 mil pessoas haviam aderido à campanha organizada por instituições que atuam na defesa dos direitos da mulher, como o Centro Feminista de Estudos (Cfemea), e os grupos Mulheres Mobilizadas, Curumim e o Fórum de Mulheres do DF.

Campanha criada pela internet pede que governador do DF, Rodrigo Rollemberg, vete projeto de lei n 1.465/2013 (Foto: Me Poupe/Reprodução)

Campanha criada pela internet pede que governador do DF, Rodrigo Rollemberg, vete projeto de lei n 1.465/2013 (Foto: Me Poupe/Reprodução)

Autora da lei diz que pediu veto
O projeto de lei, de autoria da deputada Celina Leão (PPS), apesar de definir atribuições aos profissionais da saúde, não obriga as vítimas a receber as orientações. O assessor jurídico da deputada, que trabalhou na redação da proposta, Márcio Rogério Almeida, afirmou ao G1 que a apresentação das imagens “é uma questão mais psicológica”, mas que serve para orientar as gestantes. Mas a deputada Celina Leão disse nesta segunda (3) que “mudou o pensamento da época em que apresentou o projeto pra cá”. Segundo Celina, havia um novo texto na Câmara, mas a proposta original – de 2013 – acabou sendo aprovada. A deputada disse ainda que tinha encaminhado “ofício ao governador Rollemberg pedindo veto total ao projeto”.

WhatsAppLinkedInGoogle+Outlook.comGoogle GmailEmailPrint

Violência: Mulher é estuprada e morta na cidade de Itapetinga

8949416

O corpo de uma mulher, que teria sido estuprada e assassinada, foi encontrado na tarde desta terça-feira (4), no loteamento Moradas do Bem Querer, na cidade de Itapetinga, na região sudoeste da Bahia. A Polícia Militar chegou ao local depois de ter sido acionada por moradores, informando que um corpo do sexo feminino havia sido encontrado em um matagal. Ao chegar no local do crime a equipe de policiais confirmou a veracidade da informação e acionou a Polícia Técnica para realizar o levantamento cadavérico. A vítima estava com as partes íntimas à mostra e próximo ao corpo foi encontrado um martelo, sugerindo que a ferramenta foi utilizada para golpear a cabeça da mulher. O caso está sendo investigado por agentes da Polícia Civil do município de Itapetinga, mas até o momento não há informações sobre a autoria e motivação do crime. Até a publicação desta notícia, o corpo da vítima permanecia no Instituto Médico Legal (IML) para realização do exame de necropsia, sem identificação oficial.

WhatsAppLinkedInGoogle+Outlook.comGoogle GmailEmailPrint

Evento gay ironizando a figura de Cristo gera revolta

É visível que a intenção de um vídeo que reproduz os melhores momentos de um concurso gay representando “sósias” de Jesus Cristo era trazer polêmica. E se esse era o objetivo, o material foi além. Causou também muita revolta de adeptos de várias religiões cristãs. A maioria dos internautas que se manifestaram na postagem que traz as imagens consideraram que o vídeo representam um insulto e uma demonstração de intolerância religiosa. O conteúdo conta com a música I Will Survive, de Glória Gaynor, um dos hinos do Movimento Gay, como trilha sonora. As imagens mostram uma série de homens desfilando em uma passarela. Em comum eles têm o fato de terem um tipo físico parecido com o de Jesus Cristo (pele clara, cabelos castanhos compridos e barba grande). No entanto, os trejeitos são afeminados, vinculando a imagem do filho de Deus ao homossexualismo.  Primeiro aparece um “Cristo” coberto apenas com um pano vermelho minúsculo. Depois desfila um “Jesus” mais forte, com o corpo definido e demonstrando os músculos, para delírio da plateia. Depois aparece um outro representante, este sendo penitenciado por uma mulher vestida de freira. Na sequência o vídeo mostra um candidato mais estilizado. Ele usa óculos escuros e uma peruca longa branca, que é penteada no palco. O último representante tenta ser mais engraçado e, apesar de todo vestido com uma túnica, faz uma performance mais sexualizada e performática. Ele arranca aplausos do público e é justamente aquele que acaba recebendo a preferência dos jurados, sagrando-se campão do concurso. O vídeo tem um minuto e dez segundos. Postado em uma página no Facebook que é partidária da “intervenção militar”, o conteúdo teve mais de 400 mil visualizações e mais de 5.700 compartilhamentos. Dentre os mais de 3.500 comentários, a grande maioria é de repulsa ao vídeo. Alguns internautas escrevem que a causa gay acaba se equivocando ao espalhar o desrespeito às religiões que acreditam em Cristo. E que diante de tal atitude, não tem moral para cobrarem mais respeito e menos preconceito para com os homossexuais. Poucos, no entanto, são os que usam os argumentos com bom senso. A maioria dos internautas prefere se rebaixar e responder o vídeo desrespeitoso com mais desrespeito e com muito ódio, ofensas e xingamentos.

Com certeza, uma polêmica que ainda vai longe. assista o vídeo

WhatsAppLinkedInGoogle+Outlook.comGoogle GmailEmailPrint

O caso da mãe que matou o próprio filho de seis anos porque “Deus mandou”

Daniela Cristina Santos Aquino o asfixiou dizendo que seria melhor para ele; caso aconteceu em 2015

Um crime que chocou a cidade de Juatuba, em Minas Gerais em dezembro de 2015, voltou a ser destaque em redes sociais. Trata-se de uma mulher que matou o próprio filho, de apenas seis anos, por asfixia. O menino era autista e na época Daniela acabou confessando que tirou a vida dele porque Deus havia revelado quem um de seus filhos iria morrer. Ela alegou também na ocasião que seria melhor para ele. Daniela, hoje com 32 anos, segue presa após ser indiciada por homicídio qualificado. Para policiais militares e para a imprensa ela contou que cometeu o crime porque não aguentava mais ver o menino sofrer por causa da doença. Daniela também relatou que desconfiava que o filho já tinha sofrido abuso sexual. No entanto, exames feitos até mesmo quando o menino ainda estava vivo, demonstraram que não havia sinais de violência na crianças. A vítima chamava-se Isaque Gonçalves Aquino dos Santos e foi encontrado dentro do quarto onde dormia, na casa da família, no bairro Cidade Satélite. O pai do menino estava no trabalho quando recebeu uma ligação e correu para casa, onde encontrou o corpo do filho por volta das 17h. A princípio, Daniela disse aos PMs e ao pai que a criança tinha apresentado comportamento anormal e que havia se deitado às 16h. Depois de algum tempo ela teria entrado no quarto e verificado a sua morte.

No dia seguinte ela contou para os amigos que asfixiou a criança cobrindo o nariz e a boca e estes, por sua vez, fizeram a denúncia à polícia. Ela prestou depoimento e fez a confissão, que também foi registrada pela imprensa: “Eu deitei com ele na cama, cobri eu e ele e falei ‘Isaque, vai ser melhor viu?’ E ele respondeu ‘em nome de Jesus, amém’. Aí eu fui peguei o pescoço dele e tampei a boca dele”. Os policiais que estiveram na casa da família contam que estranharam o fato de Daniela estar fazendo seus afazeres normalmente enquanto o corpo do filho morto estava no quarto. Para a imprensa, a mãe disse que está arrependida e que por isso contou tudo à polícia. Contou também que fez o que fez porque entendeu que assim o sofrimento do menor iria acabar. E que antes de mata-lo, havia feito outras duas tentativas, mas não teve coragem o bastante para ir até o fim. “Eu fiz mais isso porque ele estava sofrendo muito e eu não estava aguentando ver o meu filho sofrer mais”.

Durante a entrevista, gravada por uma emissora de TV local, a acusada não deixou de segurar a Bíblia.

Veja os vídeos abaixo:

 

WhatsAppLinkedInGoogle+Outlook.comGoogle GmailEmailPrint

Os jovens que vivem com a desconfiança de terem sido infectados de propósito com HIV

Embora isoladas dentro da população vivendo com HIV no Brasil, situações expõem dilema de soropositivos diante de preconceito e dificuldade de investigação.

Lucas Patrick Machado convive com o HIV há três anos e desistiu de denunciar transmissão intencional por dificuldade de apuração  (Foto: Emanoele Daiane/BBC Brasil)

Lucas Patrick Machado convive com o HIV há três anos e desistiu de denunciar transmissão intencional por dificuldade de apuração (Foto: Emanoele Daiane/BBC Brasil)

Lucas Patrick Machado, de 24 anos, conheceu Celso* em uma rede social, em julho de 2014. Ambos vivam em Cáceres (MT), trocaram mensagens por duas semanas e marcaram um jantar no final daquele mês.

“Ele sempre dizia que eu era bonito, legal, que queria me conhecer e que poderíamos ficar juntos. Por isso decidimos sair”, lembra Machado. O encontro terminou em um motel, onde mantiveram relações sexuais com preservativo.

“Eu tinha dito que estava sem camisinha e pedi a ele que levasse, porque estava sem dinheiro.” Após a primeira relação, Machado estranhou a postura de Celso, que não demonstrou interesse em manter contato.

“Depois que a gente transou, ele se levantou correndo e jogou a camisinha fora. Fomos embora e ele me deixou em casa. Não nos falamos mais nas semanas seguintes. Senti-me usado, porque achava que a gente poderia ter algo sério”, diz.

Um telefonema, três meses após o encontro, abalaria Machado, que receberia alta hospitalar naquele dia após um procedimento cirúrgico simples.

“Ele me ligou e eu disse que estava no hospital porque tinha feito uma cirurgia. Então o Celso sugeriu que eu aproveitasse para fazer um exame de HIV, porque ele tinha me deixado um presente na noite em que a gente ficara”, conta o rapaz.

Horas mais tarde, Machado recebeu resultados de exames pré-operatórios que havia feito. “O médico confirmou que eu era soropositivo. Fiquei estático. Na hora percebi que talvez ele tivesse furado a camisinha. Para mim a vida tinha acabado.”

Apesar de acreditar que tenha sido alvo de transmissão intencional do HIV, ele optou por não denunciar Celso. “Eu tinha 21 anos e não tinha maturidade para pensar em denúncia. Se ocorresse hoje, talvez eu denunciasse. Mas acho muito complicado levar casos assim adiante, porque é muito difícil provar”, diz.

Embora sejam fatos isolados dentro de uma população de 827 mil pessoas vivendo com HIV no Brasil, situações como a de Lucas expõem o dilema de soropositivos diante da dificuldade de apuração e o preconceito comumente embutido nesses casos.

Punições em debate

A transmissão de doenças venéreas ou graves já é crime no Brasil. O Código Penal prevê pena de até um ano de prisão a quem expõe o parceiro a doença venérea sabendo que está contaminado – caso a exposição seja intencional, a pena sobe para até quatro anos de cadeia.

No caso do HIV, uma decisão de 2012 do Superior Tribunal de Justiça já enquadrou a transmissão dolosa como lesão corporal gravíssima, delito que pode resultar em até oito anos de reclusão.

Ainda assim, um projeto de lei que tramita na Câmara dos Deputados desde 2015, do deputado Pompeo de Mattos (PDT-RS), quer tornar a prática crime hediondo, que prevê pena de dois a oito anos de cadeia.

Entretanto, entidades que apoiam pessoas com HIV e observatórios de políticas públicas para a doença criticam a iniciativa legislativa. O Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/Aids (Unaids), por exemplo, afirma que o projeto é “desnecessário” e um “retrocesso”.

O Unaids diz que já há tipificação penal para esses casos e que não há comprovação de que a criminalização da prática traga benefícios à saúde pública. Afirma ainda que há risco de indução a erros graves do Judiciário e de criminalização deliberada de pessoas que vivem com o vírus, entre outros pontos.

“Uma vez sob a ameaça de ser considerada criminosa, a pessoa tende a fugir dos serviços de saúde, evitando o teste para o HIV, tornando-se potencialmente mais propensa a transmitir o vírus de forma involuntária”, afirma o programa. Para a entidade, os casos de propagação deliberada são isolados, em razão dos tratamentos com antirretrovirais, que reduzem em 96% as chances de um HIV positivo transmitir o vírus.

Preconceito e incertezas

Vítimas de prováveis transmissões intencionais relatam preconceito no momento das denúncias.

“Fiz a denúncia em uma delegacia, de um homem que transou comigo contra a minha vontade. Começaram a investigar, mas no fim disseram que não existe violência sexual contra homem e não havia como provar que me infectaram intencionalmente. Essa é uma das coisas que mais me abalam, porque nem a polícia quis me ajudar”, diz o universitário Luiz*, de 22 anos, do Rio de Janeiro.

Ele diz ter conhecido um homem de 40 anos, que dizia ser diretor de escola, por meio de um aplicativo de relacionamentos, em fevereiro deste ano. Eles conversaram por dois dias e marcaram um encontro em um motel.

“Ele pediu para fazermos sexo sem camisinha e falou que não tinha nenhuma doença. Mas eu não queria. Então ele usou a força contra mim, para me impossibilitar de sair, e transou comigo sem preservativo”, conta.

O universitário diz ter bloqueado o homem em todos os meios de comunicação após o ato sexual. “Não sabia o que fazer, porque não ia procurar a minha família nem ninguém. Preferi guardar para mim e torcer para que não tivesse contraído o vírus. Optei por não falar mais com ele.”

Ele diz ter sido sua primeira relação sem preservativo. E que um mês após o encontro passou a ficar doente com frequência.

“Tive bastante febre, tomei remédio e não melhorava. Recuperei-me, mas sentia muita dor de cabeça. Em março começaram a aparecer manchas em mim e fui fazer exame de sangue.”

Caso de Luiz (nome fictício) teve investigação curta; ele diz ter ouvido da polícia que homem não sofre abuso e que havia feito feito sexo por vontade própria  (Foto: Arquivo pessoal)

Caso de Luiz (nome fictício) teve investigação curta; ele diz ter ouvido da polícia que homem não sofre abuso e que havia feito feito sexo por vontade própria (Foto: Arquivo pessoal)

Dois dias depois, ele recebeu o resultado e descobriu que era HIV positivo. “Minha mãe foi a primeira a saber e me contou. Foi horrível, para mim o mundo tinha acabado. Não sabia o que fazer.”

No dia seguinte, o universitário teve a primeira consulta médica e começou o tratamento contra o vírus. Depois foi a uma delegacia prestar queixa contra o suposto abusador.

“Decidi denunciá-lo, mas não se aprofundaram no caso. Ele foi procurado pela polícia, disse que não sabia que tinha HIV, mas teve que fazer o teste e deu positivo.”

Para Luiz, restou a incerteza sobre a intencionalidade na transmissão. “É difícil descobrir se foi intencional ou não. Não posso afirmar que ele sabia, mas acredito que sim. Independentemente disso, o que ele fez foi errado, porque fez sexo comigo sem camisinha, mesmo sem meu consentimento.”

A Polícia Civil do Rio não respondeu aos contatos da reportagem.

A Secretaria de Segurança Pública de São Paulo, em nota, negou que haja descaso das polícias nessas situações. Afirmou que orienta vítimas de possíveis transmissões propositais a registrarem a ocorrência, e que há análise individualizada dos casos para “tipificação de qual crime o fato se enquadra”. Informou ainda que não há levantamento estatístico dessa modalidade criminal.

Acusações

O publicitário Lucas Raniel, de 25 anos, que vive em Ribeirão Preto (SP), experimentou consequências de acusações sobre transmissão intencional de HIV.

Ele convive com o vírus há três anos e chegou a ser acusado de propagar o vírus deliberadamente. “No ano retrasado, criaram um grupo de WhatsApp com uma foto minha e falaram que eu estava passando Aids. Esse boato se espalhou e eu descobri. Fiquei em choque.”

Na época, Raniel estava em tratamento contra o vírus e possuía carga viral indetectável. “Eu ia aos bares e sentia que ficavam me olhando. Muita gente se afastou. Fui me fechando. Era da faculdade ao trabalho e do trabalho para casa.”

O publicitário revela que chegou ao extremo de se pendurar na janela de seu quarto por uma noite inteira.

 Publicitário Lucas Raniel diz ter sido alvo de falsos boatos de transmissão intencional do HIV  (Foto: Maria Biava)

Publicitário Lucas Raniel diz ter sido alvo de falsos boatos de transmissão intencional do HIV (Foto: Maria Biava)

“Pensava em pular. É triste falar isso, mas não gosto de deixar de citar, porque pessoas pensam nisso. E não pode ser assim. Você não pode se suicidar por conta de uma doença. Tem que vencê-la e não se entregar. Mas a maldade e o preconceito fazem com que você se feche e se entregue a uma depressão que nem percebe.”

Raniel descobriu ser HIV positivo em dezembro de 2013. Diz acreditar ter sido infectado três meses antes, após encontro com um rapaz que conhecera via aplicativo.

“Tinha chegado em casa bêbado, após uma festa, e conheci o rapaz. Conversamos um pouco e nos encontramos na mesma noite. Fui para a casa dele, continuamos bebendo e acabei perdendo os sentidos. No meio da madrugada, ele me levou ao quarto, mas tenho uma lembrança muito vaga desse dia.”

Na manhã seguinte, ele relata que se recordou da relação sexual. “Lembro de pouca coisa dessa noite, mas sabia que ele tinha feito sem camisinha. Eu o questionei sobre isso e ele falou que eu poderia ficar tranquilo, porque ele era ‘de boa’ e não tinha nada.”

Antes de descobrir o vírus, ele diz que chegou a procurar o homem novamente. “Comecei a ficar doente e cheguei a procurá-lo no WhatsApp, falei o que estava acontecendo e disse que não tinha transado sem camisinha com mais ninguém. Ele ficou muito nervoso e me bloqueou de tudo.”

Raniel é outro que acredita ter sido vítima de transmissão intencional do HIV, porém optou por não denunciar o caso. “Não há como provar que foi proposital. Além disso, acredito que um erro meu ocasionou isso, porque eu estava bebendo muito, por isso não denunciei. Não tenho mágoa. Espero que ele esteja bem e não faça mais isso. Torço para que esteja se cuidando e vivendo normalmente, como é possível.”

Tendência

Os três jovens citados nesta reportagem integram faixa da população que tem apresentado aumento nos índices de infecção.

Os dados do Ministério da Saúde mostram que a taxa de homens de 15 a 19 anos com Aids mais que duplicou de 2003 a 2015 (de 2,9 casos por 100 mil habitantes para 6,9). O mesmo ocorreu na faixa de 20 a 24 anos (de 18,1 casos por 100 mil habitantes para 33,1).

Especialistas sugerem que as razões estão ligadas a fatores como surgimento de aplicativos que facilitam encontrar parceiros sexuais e diminuição de programas de educação nas escolas.

A orientação do Ministério da Saúde é usar preservativo nas relações sexuais sempre. Em caso de suspeita de exposição ao HIV, o Sistema Único de Saúde oferece a Profilaxia Pós-Exposição (PrEP), que é um tratamento com antirretroviral por 28 dias, cujo objetivo é evitar a infecção pelo vírus. O procedimento deve ser iniciado em, no máximo, até 72 horas após o contato com o HIV.

Estima-se que no Brasil existam 112 mil pessoas vivendo com o vírus e que ainda não sabem. Outras 260 mil já saberiam, mas ainda não fazem uso de remédios.

Das 827 mil pessoas vivendo com o HIV no Brasil, 715 mil já foram diagnosticadas – 512 mil deram início ao tratamento e 92% delas possuem carga viral indetectável.

Adele Benzaken, diretora do departamento de DST, HIV/Aids e Hepatites Virais do Ministério da Saúde, diz que o preconceito faz com que pessoas não busquem tratamento. “Esse estigma sobre o HIV positivo prejudica o tratamento, principalmente em regiões onde não há muito conhecimento sobre o assunto.”

Ativismo

Lucas Patrick Machado diz que o preconceito é recorrente em sua vida. Atualmente desempregado, ele acredita que o vírus seja um dos fatores que dificultam a busca por trabalho, mesmo estando em tratamento e com carga viral indetectável.

“Nunca escondo o HIV quando vou procurar um emprego. As pessoas, infelizmente, julgam muito os soropositivos. Elas nos tacham como promíscuos, como lixo. Mas ninguém sabe qual foi a trajetória da vida daquela pessoa.”

Instigado pelas dificuldades enfrentadas pelas pessoas que convivem com o HIV, Machado se tornou ativista da causa e representa a Rede Nacional de Adolescentes e Jovens Vivendo com HIV/Aids em Mato Grosso.

“Antes somente a minha família sabia. Mas decidi revelar para todo mundo após uma viagem ao Recife em que encontrei outros jovens que vivem com o HIV. Em 2015 fiz uma publicação no Facebook para que todo mundo que conheço soubesse. Depois, virei ativista, para ajudar outras pessoas.”

Por meio do trabalho nessa rede, ele descobriu o interesse pela Psicologia. Em junho, foi aprovado no ProUni e conquistou uma bolsa para o curso em uma universidade de Cuiabá. As aulas começarão em agosto.

Além disso, ele possui uma relação sorodiscordante (uma pessoa com HIV e uma sem HIV) há mais de um ano. “Desde que começamos a namorar ele sabia que eu era HIV positivo. Ele sempre me aceitou. Eu me mudei pra Cuiabá por causa dele e hoje moramos juntos”, diz.

Luiz contou sobre o HIV somente a parentes e amigos próximos. Ele vem tentando se adaptar à nova realidade, mas ainda encontra dificuldades.

“Sinceramente, não sei o que esperar da minha vida. Perdi a confiança da minha família e em mim mesmo. Isso acabou dificultando tudo. Até hoje, quero que o cara que fez isso comigo pague. Eu continuei levando minha vida adiante, mas é complicado, porque não esqueço essa injustiça terrível que aconteceu”, diz .

Lucas Raniel decidiu revelar ser HIV positivo por meio de uma publicação no Facebook. “Fui a uma palestra sobre o HIV e senti vontade de assumir. As pessoas começaram a me parabenizar, disseram que era corajoso, e as coisas foram fluindo aos poucos.”

Apesar de ter recebido o apoio de diversos conhecidos, ele diz ainda sofrer preconceito. “Tem muita gente ruim, ainda existem situações em que sou alvo de discriminação, mas não me deixo abater por isso.”

* Nomes fictícios.

WhatsAppLinkedInGoogle+Outlook.comGoogle GmailEmailPrint

PREFEITURA DE BARREIRAS PAGA 5 VEZES MAIS POR SHOW DE ‘CALCINHA PRETA’ EM SÃO JOÃO

Quem imagina que a prefeitura de Livramento de Nossa Senhora, no sudoeste, tenha valorizado demais o “passe” da banda Calcinha Preta, precisa saber que a gestão de Barreiras, no extremo oeste, fez mais ainda pela atração. Anunciada na abertura do São João da cidade, no dia 22 de junho, a banda foi contratada por R$ 130 mil. O valor, publicado no Diário Oficial do Município, é R$ 32 mil mais caro que o pago pela prefeitura de Livramento, que gastou R$ 98 mil para a banda se apresentar no dia seguinte, 23 de junho. A conta de Barreiras fica ainda mais extravagante se for comparada com o cachê pago em Aracatu [R$ 28 mil] (lembre aqui). A “Calcinha” ficou quase cinco vezes mais cara, mesmo que a atração tenha se apresentado no São Pedro, época em que os shows caem de preço.

WhatsAppLinkedInGoogle+Outlook.comGoogle GmailEmailPrint

Acidente na BR-101 deixa três feridos próximo a Conceição de Feira

Três pessoas ficaram feridas em um acidente entre dois carros na BR-10. O caso aconteceu na noite de quinta-feira (6), no trecho próximo ao município de Conceição da Feira, que fica a 120 km de Salvador.

De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), os veículos bateram de frente. A causa do acidente teria sido uma ultrapassagem indevida que um dos motoristas tentou fazer. Os três feridos foram levados para o Hospital Regional de Santo Antônio de Jesus. A polícia não informou o estado de saúde deles.

WhatsAppLinkedInGoogle+Outlook.comGoogle GmailEmailPrint

Família encontra ladrão dormindo no sofá de casa

O bandido invadiu a casa pelo telhado, fez a limpa na dispensa e, cansado, parou para fazer uma “boquinha”. Mas, depois de comer, ele pegou no sono e dormiu no sofá. Os moradores chegaram em casa e se depararam com a cena bem inusitada. O caso aconteceu em Altamira (PA).

Assista a reportagem:

WhatsAppLinkedInGoogle+Outlook.comGoogle GmailEmailPrint

EM VÍDEO, MULHER OBRIGA SUPOSTA AMANTE DO MARIDO A CIRCULAR PELAS RUAS DE BARRETOS NUA E COM CABELOS RASPADOS

A Polícia Civil investiga uma mulher suspeita de sequestrar uma jovem de 18 anos e obrigá-la a circular pelas ruas de Barretos (SP) dentro de um carro, completamente nua, com a cabeça e a sobrancelha raspadas.

O motivo da humilhação seria traição: a vítima estava se relacionando com o marido da suspeita, que está preso no Centro de Detenção Provisória de Taiúva (SP). O delegado Marcos Eduardo Marques disse que a mulher foi intimada a prestar depoimento, mas não compareceu.

Procurada, a suspeita disse por telefone que não queria comentar o assunto. A reportagem esteve na casa dela, mas os vizinhos afirmaram que ela se mudou do endereço.

A família da vítima diz que todos estão chocados com o caso.

Vídeo

O caso ocorreu em junho, mas ganhou repercussão depois que o vídeo foi publicado nas redes sociais. Nas imagens, a mulher dirige o automóvel, enquanto a jovem está nua no banco do passageiro, com as mãos sobre as partes íntimas e os seios.

“Ainda bem que você não quer ele. Ele pode ficar com qualquer uma, menos com você, porque você é tirada da favela. Apesar de que ele também, né?! Dois tirados da favela não dá nada”, diz a suspeita ao volante.

Em seguida, a mulher estaciona e pede para uma amiga, que está no banco traseiro gravando o vídeo com um celular, descer do veículo e comprar um aparelho de barbear descartável. A suspeita raspa a sobrancelha da vítima, que já está com a cabeça toda raspada.

O caso é investigado pela Delegacia de Defesa da Mulher de Barretos. O delegado afirmou que o inquérito apura os crimes de sequestro e cárcere privado na forma qualificada, uma vez que as atitudes da suspeita causaram sofrimento físico e moral à vítima.

O vice-presidente da Ordem dos Advogados do Brasil, Belisário Rosa Leite Neto, assistiu às cenas compartilhadas na internet e disse que a mulher pode responder também pelos crimes de lesão corporal grave e tortura, dependendo do entendimento da Justiça.

“É um vídeo que chega a ser nojento, cruel. Isso é crueldade contra um ser humano. A sociedade não admite isso nem contra um animal, quanto mais contra um ser humano. É um vídeo extremamente violento”, disse o vice-presidente da OAB.

Presidente da Comissão da Mulher Advogada da OAB, a advogada Fernanda Morato da Silva Pereira disse que não pode tomar as medidas judiciais cabíveis, sem que a família da jovem faça uma denúncia à entidade.

“Em uma trajetória de luta da mulher, em que ela vem querendo se empoderar, ver uma mulher com o cabelo raspado e sendo humilhada publicamente, nua, me deixa, particularmente, frustrada”, desabafou.

WhatsAppLinkedInGoogle+Outlook.comGoogle GmailEmailPrint

Apresentadora desabafa ao postar foto do bumbum com celulites e intriga fãs

A apresentadora Adriane Galisteu atiçou uma discussão nas redes sociais nesta quarta-feira (5). Aos 44 anos, a loira fez um desabafo ao postar uma foto do seu bumbum, sem retoques e mostrando celulites.  “Eu escolhi não me esconder. Pra que usar tanto filtro e não revelar quem somos? No mundo de Instagram, eu resolvi não me esconder. Essa sou eu atualmente. Qual o problema? Instagram verdade”, escreveu ela.

A imagem, porém, deixou muitos seguidores intrigados. Muita gente acha que o bumbum postado não é dela. “Ñ é mesmo! Galisteu é pft em td.Tá longe de ser essa baranga”, comentou um fã. “Com certeza esse bumbum não é seu, muito grande”, destacou outro. “Bunda alheia não vale”, comentou mais um.

WhatsAppLinkedInGoogle+Outlook.comGoogle GmailEmailPrint

Leilão de carros da Transalvador tem lances a partir de R$ 100

O terceiro leilão de veículos apreendidos em 2017 acontece na próxima quinta-feira (13). Ao todo, 200 veículos – entre carros, motos, microonibus e até sucatas – serão leiloados por lances a partir de R$ 100. A partir das 9h, os interessados poderão tirar dúvidas e dar lances nos veículos no Hotel Real Classic, na Pituba, onde o evento acontece. Também será possível que o comprador realize ofertas online por meio do site: www.vipleiloes.com.br.

Para dar lances é preciso ser maior de 18 anos, no caso de pessoa física. Na arrematação, o comprador deverá apresentar CNPJ ou CPF; documento de Identidade e comprovante de residência.

Compradores que desejarem fazer avaliação dos automóveis poderão ir até o pátio da Rodando Legal, localizado na Avenida Vasco da Gama,347, no Engenho Velho de Brotas. A empresa é prestadora de serviços da Transalvador. As visitações acontecerão nos dias 7, 10, 11 e 12 julho, das 9 às 12h ou das 14 às 17h.

Lances

Os lotes serão vendidos pelos maiores valores ofertados. Se for enquadrado como veículo, e não como sucata, o lance mínimo será de R$ 100. Já as sucatas terão lance mínimo de R$ 37,40.

Serviço

O quê: Leilão de carros da Transalvador
Onde: Hotel Real Classic, localizado na Rua Fernando Menezes De Gois, 165, no bairro da Pituba, em Salvador
Quando: 13 de julho, a partir das 9h

WhatsAppLinkedInGoogle+Outlook.comGoogle GmailEmailPrint

Conheça os carros mais econômicos do Brasil, segundo o Inmetro

Fiat Mobi Foto: Divulgação

Segundo levantamento do Inmetro que avaliou 983 modelos de 35 marcas, o Fiat Mobi 1.0­6V Drive GSR é o mais econômico dos veículos micro-compactos. Na gasolina, o Mobi faz 14,0 quilômetros por litro na cidade e 15,9 km/l na estrada, segundo o Inmetro.

Volkswagen UP! TSI Foto: Divulgação

O Volkswagen Up! TSI (2018) 1.0­12V foi considerado o mais econômico, entregando 14,3 km/l na cidade e 16,3 km/l na estrada.
Peugeot 208 Foto: Divulgação
O Peugeot 208 1.2­12V é o que “bebe menos” nessa categoria segundo o Inmetro, fazendo 14,8 km/l na cidade e 15,8 km/l na estrada.
Toyota Prius Foto: Divulgação
O Toyota Prius 1.8­16V faz 18,9 km/l na cidade e um pouco menos na estrada (17,0 km/l), de acordo com o levantamento, garantindo o posto de mais econômico nessa categoria.
Volkswagen Jetta Foto: Divulgação
O Volkswagen Jetta 1.4­16V Trendline lidera a categoria, fazendo 11,3 km/l na cidade e 13,9 km/l na estrada.
Ford Fusion Foto: Divulgação
O Ford Fusion 2.0­16V na versão Hybrid, à gasolina, foi considerado o mais econômico, fazendo 16,8 km/l na cidade e 15,1 km/l na estrada.
WhatsAppLinkedInGoogle+Outlook.comGoogle GmailEmailPrint

Se você engordou desde que começou a namorar, significa que está feliz, diz estudo

casal gordinho engordar relacionamento 0717 400x800

A razão pela qual muitas pessoas engordam quando estão em um relacionamento sério não tem nada a ver com descuido com a saúde, muito pelo contrário: de acordo com os cientistas do Centro Nacional de Biotecnologia, dos Estados Unidos, o ganho de peso está relacionado a quão felizes os casais estão.

Namorar engorda
Segundo a pesquisa, o ganho de peso é um sinal de felicidade e estabilidade na relação. Os cientistas chegaram a esses resultados após acompanhar 169 casais durante quatro anos. Neste período, os casais foram pesados duas vezes ao ano e responderam um questionário com perguntas sobre quão satisfeitos se sentiam no relacionamento.

casal namoro carinho 116 400x800

Os parceiros que estavam em relacionamentos estáveis e saudáveis mostraram ganho de peso, se comparado com o período em que ficaram separados.

Isso ocorre, segundo os estudiosos, porque quando começamos um novo namoro e estamos felizes, já não sentimos necessidade de impressionar mais ninguém. Logo, é natural que, ao poucos, as idas à academia sejam substituídas pelo sofá com o(a) namorado(a).

WhatsAppLinkedInGoogle+Outlook.comGoogle GmailEmailPrint

HOMEM MANTÉM CORPO DA ESPOSA EM CONGELADOR POR 8 ANOS PARA RECEBER PENSÃO NOS EUA

Um homem da Flórida, nos Estados Unidos, manteve em um refrigerador o corpo de sua esposa para receber, durante oito anos, a pensão federal dela, informou a imprensa local nesta segunda-feira (3).

Allan Dunn, que morreu em 2010, recebeu mais de US$ 92 mil do Seguro Social de sua esposa Margaret, que morreu em 2002 na casa que ambos viviam em Sun City, no condado de Hillborough, na costa oeste da Flórida, publicou uma afiliada local da “NBC”.

Os filhos de Dunn, no entanto, tiveram que reembolsar o governo federal em US$ 15 mil após vender a casa e pagar as dívidas do pai.

O governo dos EUA disse que Dunn ocultou a morte de sua esposa colocando o corpo dela em um congelador. As autoridades só foram descobrir que ela tinha morrido oito anos depois.

Os filhos de Dunn, que não sabiam que ele tinha escondido a morte da mãe, renunciaram ao direito de herdar a casa e a colocaram a venda. Após pagar os impostos atrasados e os custos da operação, sobraram apenas US$ 15 mil, que foram repassados ao governo. Por Agencia EFE

WhatsAppLinkedInGoogle+Outlook.comGoogle GmailEmailPrint