Evento gay ironizando a figura de Cristo gera revolta

É visível que a intenção de um vídeo que reproduz os melhores momentos de um concurso gay representando “sósias” de Jesus Cristo era trazer polêmica. E se esse era o objetivo, o material foi além. Causou também muita revolta de adeptos de várias religiões cristãs. A maioria dos internautas que se manifestaram na postagem que traz as imagens consideraram que o vídeo representam um insulto e uma demonstração de intolerância religiosa. O conteúdo conta com a música I Will Survive, de Glória Gaynor, um dos hinos do Movimento Gay, como trilha sonora. As imagens mostram uma série de homens desfilando em uma passarela. Em comum eles têm o fato de terem um tipo físico parecido com o de Jesus Cristo (pele clara, cabelos castanhos compridos e barba grande). No entanto, os trejeitos são afeminados, vinculando a imagem do filho de Deus ao homossexualismo.  Primeiro aparece um “Cristo” coberto apenas com um pano vermelho minúsculo. Depois desfila um “Jesus” mais forte, com o corpo definido e demonstrando os músculos, para delírio da plateia. Depois aparece um outro representante, este sendo penitenciado por uma mulher vestida de freira. Na sequência o vídeo mostra um candidato mais estilizado. Ele usa óculos escuros e uma peruca longa branca, que é penteada no palco. O último representante tenta ser mais engraçado e, apesar de todo vestido com uma túnica, faz uma performance mais sexualizada e performática. Ele arranca aplausos do público e é justamente aquele que acaba recebendo a preferência dos jurados, sagrando-se campão do concurso. O vídeo tem um minuto e dez segundos. Postado em uma página no Facebook que é partidária da “intervenção militar”, o conteúdo teve mais de 400 mil visualizações e mais de 5.700 compartilhamentos. Dentre os mais de 3.500 comentários, a grande maioria é de repulsa ao vídeo. Alguns internautas escrevem que a causa gay acaba se equivocando ao espalhar o desrespeito às religiões que acreditam em Cristo. E que diante de tal atitude, não tem moral para cobrarem mais respeito e menos preconceito para com os homossexuais. Poucos, no entanto, são os que usam os argumentos com bom senso. A maioria dos internautas prefere se rebaixar e responder o vídeo desrespeitoso com mais desrespeito e com muito ódio, ofensas e xingamentos.

Com certeza, uma polêmica que ainda vai longe. assista o vídeo

Leia também

WhatsAppLinkedInGoogle+Outlook.comGoogle GmailEmailPrint

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *