Secretária de saúde comenta no Panorama 91fm o fim da Farmácia Popular do Brasil na cidade

A Secretaria de Saúde Meirinha Alves concedeu entrevista no Panorama 91FM. Foto: Panorama Ipiaú

Na tarde desta quarta-feira (19), a Secretária de Saúde de Ipiaú, a enfermeira Meirinha Alves concedeu entrevista no programa de rádio Panorama 91fm. Em oportunidade a secretária de saúde comentou sobre o fechamento das unidades da Farmácia Popular do Brasil na cidade. “Recebemos a notícia no início do mês de abril deste ano, por determinação do Ministério da Saúde. A determinação do fechamento da Farmácia Popular do Brasil, esse programa que existia há mais de dez anos, e cujo o principal objetivo era oferecer a comunidade medicamentos com o valor de até 90% mais barato, valor de mercado, e também medicamentos de uso continuo, onde as pessoas adquiriam sem custo remédios para controle de hipertensão, diabetes, asma, doenças nefróticas, distúrbios de natureza psiquiátrica, e outras patologias. Porem pela questão de corte de gastos e investimentos de diversos setores, a saúde acabou também sendo penalizada e infelizmente estamos perdendo mais este benefício. Esta determinação foi para todas farmácias populares do Brasil. A data do fechamento para cidade de Ipiaú foi em 30/06, onde fechamos as portas da farmácia oficialmente. No mês de junho a equipe só ficou apenas para contagem de estoque de medicamentos.

Na oportunidade a secretária respondeu as reedificações dos ouvintes, a exemplo da falta de médicos ás quartas-feira na Unidade de Saúde da Família Dr. Nestor Mesquita Martins. Meirinha explicou que a unidade se relaciona em duas unidades na mesma estrutura, onde vai remanejada a mesma equipe para o Bairro Ubirajara Costa. “ Nas unidades atendem dois médicos, Dr. Aloisio Leite e Dr. Raiza. A Dr. Raiza está em período de férias, mais o problema já está sendo regularizado em alguns dias. Quando há algum atendimento médico que não pode esperar para o dia seguinte, a equipe faz o acolhimento e encaminha para a unidade mais próxima, para que possa ser atendido pelo um profissional de saúde”, explicou.

O governo decidiu fechar as farmácias do programa popular que são mantidas com recursos federais. Os pacientes agora vão ter que recorrer às farmácias conveniadas. O problema é que nem todos os remédios estão disponíveis nessas farmácias. As conveniadas oferecem 25 medicamentos de graça ou com preços baixos. Nas farmácias que serão fechadas – as do governo federal- são oferecidos 125 remédios. Foi para economizar dinheiro a decisão de não repassar mais verba para manter as farmácias abertas. O governo diz que a maioria das pessoas que buscam essas farmácias quer medicamentos que são encontrados também nas farmácias conveniadas. O Ministério da Saúde informou que em média, por mês, o programa atende quase dez milhões de pessoas, principalmente aquelas com 60 anos ou mais. (Panorama Ipiaú)

Leia também

WhatsAppLinkedInGoogle+Outlook.comGoogle GmailEmailPrint

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *