Daily Archives: 19/08/2017

Eleições 2018: 87,4% da população é contra financiamento público para campanha eleitoral

Eleições 2018: 87,4% da população é contra financiamento público para campanha eleitoral

Foto: Reprodução / Jornalismo B

Quase 90% da população brasileira é contra o financiamento público para a campanha eleitoral. De acordo com o Instituto Internacional pela Democracia e Assistência Eleitoral (Idea), 118 países contam com algum tipo de financiamento público para apoiar partidos ou campanhas eleitorais. No Brasil, o fundo partidário e parte da propaganda eleitoral na TV e no rádio já são custeadas por recursos públicos. No entanto, a reforma política, que está sendo discutida pela Câmara dos Deputados, prevê a criação de um fundo destinado para campanhas eleitorais que pode custar cerca de R$ 3,6 bilhões em 2018. De acordo com pesquisa realizada pelo Paraná Pesquisas, 87,4% da população é contra o financiamento, 8,9% é a favor e 3,7% não sabe ou não opinou sobre a questão. A pesquisa conta com a amostra de 2.802 brasileiros e foi realiza a partir de um questionário disponibilizado online entre os dias 15 e 17 de agosto. O grau de confiança é de 95% e a margem de erro estimada é de 2%. Regionalmente, no Sudeste foram realizadas 1.205 entrevistas, na Região Nordeste foram 757 entrevistas, Região Norte + Centro-Oeste foram respondidas 422 formulários e na Região Sul, foram feitas 418 entrevistas.

WhatsAppLinkedInGoogle+Outlook.comGoogle GmailEmailPrint

Moro nega suspensão de segundo interrogatório de Lula

Moro nega suspensão de segundo interrogatório de Lula

Foto: Fábio Rodrigues Pozzebom/ Agência Brasil

O juiz federal Sérgio Moro negou nesta sexta-feira (18) o pedido da defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva para adiar seu interrogatório marcado para o dia 13 de setembro. Será a segunda vez que os dois ficam frente a frente, com o petista com réu em um processo da Lava Jato, em Curitiba. “O pleito da Defesa de suspensão dos interrogatórios carece de qualquer base legal, motivo também pelo qual deve ser indeferido”, escreveu Moro, em seu despacho. O petista foi condenado a 9 anos e 6 meses por Moro, no processo do caso tríplex do Guarujá. Nessa ação penal, Lula é acusado de receber R$ 12 milhões em propinas da Odebrecht, na compra de uma terreno em São Paulo, que serviria para sede do Instituto Lula, e de um apartamento no prédio em que o petista mora, em São Bernardo do Campo. Os interrogatórios dos réus marcam a fase final de instrução dos processos. Após o termino dos depoimentos dos acusados, o juízo abre prazo para as acusações finais do Ministério Público Federal, as defesas finais dos réus, e aí começa a produzir a sentença. A defesa de Lula requereu na quinta-feira (17) a suspensão desse interrogatório e solicitou que o Ministério Público Federal apresentasse todas as correspondências trocadas com o Ministério Público da Suíça sobre o sistema “My Web Day” – exibindo, inclusive, a via eletrônica dos documentos para que sejam submetidos à perícia -, que era do o controle contábil do setor de propinas da Odebrecht. Moro afirmou que “o pedido não tem cabimento”. “Se o MPF alega que não dispõe da prova pretendida, a afirmação merece fé. Não cabe trazer aos autos as eventuais comunicações entre o MPF e o Ministério Público da Suíça para satisfazer as especulações da Defesa”, decidiu o juiz. Ao requerer a suspensão dos interrogatórios, a defesa argumentou ainda a necessidade de submeter ao contraditório papéis que foram juntados no dia 3 de agosto pelo Ministério Público, “após a realização de 34 audiências e a oitiva de 97 testemunhas”. Um a um, Moro indeferiu os pedidos da defesa de Lula. “Pleiteou a Defesa ainda a suspensão dos interrogatórios para que os requerimentos probatórios anteriores possam ser previamente atendidos. Observa-se que parte desses requerimentos já foi atendida, outra foi tida como prejudicada ou indeferida, com o que a suspensão dos interrogatórios já não teria lugar.”

WhatsAppLinkedInGoogle+Outlook.comGoogle GmailEmailPrint

Servidores do Bradesco de Ipiaú sofrem grave acidente na BR-330

Veículo ficou totalmente destruído em acidente (Foto: Ubatã Notícias)

Dois moradores de Ubatã ficaram feridos após grave acidente ocorrido na BR-330 por volta das 23h desta sexta-feira (18). O acidente ocorreu no perímetro urbano do município de Barra do Rocha. De acordo com o Ubatã Notícias, as vítimas trabalham na agência do Bradesco de Ipiaú, e foram identificados como Márcio Surubim e Val Souza. Ainda segundo o blog, a dupla retornava de Ipiaú e o condutor perdeu o controle ao passar numa curva. O veículo saiu da pista, percorreu cerca de 50 metros até capotar na altura da ponte sobre o Ribeirão do Rocha, às margens do rio.

Acidente ocorreu no perímetro urbano de Barra do Rocha (Foto: Ubatã Noticias)

Surubim e Val conseguiram sair do carro, que ficou totalmente destruído, e chegaram a BR-330 com a ajuda de populares. A dupla foi socorrida pelo SAMU e levada ao Hospital Geral de Ipiaú. Surubim reclamava de fortes dores nas costas e Val, de dores no peito. Os ubatenses passarão por exames mais específicos neste sábado (19). A causa do acidente não foi informada.

*Com informações do Ubatã Notícias
WhatsAppLinkedInGoogle+Outlook.comGoogle GmailEmailPrint