Após votação da denúncia, governo decide retirar cargos de 40 deputados ‘infiéis’

Após votação da denúncia, governo decide retirar cargos de 40 deputados 'infiéis'

Duas semanas após a votação da denúncia apresentada contra o presidente Michel Temer na Câmara, o governo decidiu tirar cargos de cerca de 40 deputados da base que foram considerados infiéis. Segundo informações do jornal O Globo, as diretrizes estão sendo traçadas, após um longo mapeamento, pelo ministro da Secretaria de Governo, Antonio Imbassahy (PSDB-BA), acompanhados dos líderes do governo na Câmara dos Deputados, Aguinaldo Ribeiro (PP-PB) e no Congresso, André Moura (PSC-SE). Os outros ministros acompanham as conversas, mas não controlam as negociações. As exonerações dos apadrinhados pelos infiéis serão acompanhadas, no Diário Oficial da União (DOU), da nomeação dos novos ocupantes dos postos, este indicados por algum parlamentar que votou favorável ao presidente. Há ao menos um indicado para cada um dos 40 parlamentares apontados, mas interlocutores do Planalto afirmam que o número pode até dobrar. Assessores do governo afirmam que as mudanças podem demorar, porque é necessária uma pesquisa minuciosa sobre o histórico dos indicados, que é pesquisado pela Agência Brasileira de Inteligência (Abin), pela Casa Civil, com apoio da Secretaria de Governo.

Leia também

WhatsAppLinkedInGoogle+Outlook.comGoogle GmailEmailPrint

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *