Justiça suspende processo contra Samarco e diretores pela tragédia de Mariana

Justiça suspende processo contra Samarco e diretores pela tragédia de Mariana

Foto: Fred Loureiro/ Secom ES

A Justiça Federal suspendeu hoje o processo criminal pela tragédia de Mariana (MG), quando 19 pessoas morreram após o rompimento de uma barragem da mineradora Samarco. As empresas Samarco, Vale, BHP Billiton e VogBR e outras 22 pessoas são rés por causa do desastre. O pedido de suspensão foi feito pela defesa de ex-diretores da mineradora, que querem anular a ação. Eles argumentam que os procuradores desprezaram provas apresentadas durante a investigação. Autor da decisão, o juiz Jaques de Queiroz Ferreira concedeu 30 dias para que os réus apresentem a defesa. Somente depois de analisar essa etapa, a Justiça vai decidir se os acusados irão a júri popular. “Como se nota, as defesas dos réus Ricardo Vescovi de Aragão e Kleber Luiz de Mendonça Terra suscitaram duas graves questões que podem implicar na anulação do processo desde o início”, disse o juiz. Além de Vescovi e Terra, outros 20 pessoas respondem por homicídio com dolo eventual no caso.

Leia também

WhatsAppLinkedInGoogle+Outlook.comGoogle GmailEmailPrint

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *