Daily Archives: 10/10/2017

Correios abrem inscrições de concurso para 88 vagas

correiosp

Os Correios abrem nesta segunda-feira (9) as inscrições do concurso público para 88 vagas e formação de cadastro de reserva em cargos de níveis médio/ técnico e superior. Os salários vão de R$ 1.876,43 a R$ 4.903,05. O Instituto Americano de Desenvolvimento (Iades) é a organizadora responsável pela seleção.

Os cargos de nível superior são para enfermeiro do trabalho júnior, engenheiro de segurança do trabalho e médico do trabalho júnior. As vagas de nível médio são para auxiliar de enfermagem do trabalho e técnico de segurança do trabalho. Do total das oportunidades, 10% são reservadas para pessoas com deficiência e 20% para negros.

As inscrições devem ser feitas de 9 a 20 de outubro pelo site www.iades.com.br. A taxa é de R$ 50 para nível médio e R$ 70 para nível superior.
As oportunidades são para Brasília, Rio Branco, Maceió, Manaus, Macapá, Salvador, Fortaleza, Vitória, Goiânia, São Luís, Belo Horizonte, Campo Grande, Belém, João Pessoa, Recife, Teresina, Curitiba, Rio de Janeiro, Natal, Porto Velho, Boa Vista, Porto Alegre, São José (SC), Aracaju, Bauru (SP), São Paulo e Palmas. Não há vagas para o estado do Mato Grosso.

A prova está prevista para o dia 26 de novembro, no turno da tarde, e terão duração de quatro horas. Segundo os Correios, a seleção tem como objetivo repor o quadro de profissionais técnico-especializados, em cumprimento às exigências de norma regulamentadora do Ministério do Trabalho. Essa norma estabelece, dentre outros critérios, a exigência legal mínima de um quantitativo de cargos para compor o SESMT (Serviço Especializado em Segurança e Medicina do Trabalho) da empresa.

G1

WhatsAppLinkedInGoogle+Outlook.comGoogle GmailEmailPrint

Em três anos, mais de R$ 10 bilhões foram desviados dos cofres municipais em todo o país

É praticamente impossível dimensionar o total de recursos públicos desviados em fraudes e corrupção em todos os 5.570 municípios do país. Somente o que foi descoberto e investigado pelas autoridades nos últimos três anos ultrapassa R$ 10 bilhões. São crimes que não tiveram a mesma visibilidade que a Operação Lava Jato, mas cujo impacto é ainda mais devastador. Algumas dessas cidades ostentam os piores Índices de Desenvolvimento Humano (IDH) do Brasil. De 370 operações contra fraudes e corrupção realizadas pela PF (Polícia Federal), pela CGU (Controladoria-Geral da União) e pelo MP (Ministério Público), entre março de 2014 e março de 2017, o maior número ocorreu no Nordeste, seguido pelas regiões Norte e Centro-Oeste. O rombo nos cofres públicos poderia ser ainda maior nesse período se as autoridades não conseguissem estancar outras fraudes, que produziriam um prejuízo estimado em R$ 12,7 bilhões. Mesmo assim, ocorreram desde desfalques milionários até de pequenos valores. Leia mais no Uol
WhatsAppLinkedInGoogle+Outlook.comGoogle GmailEmailPrint

Itagibá: Prefeito esclarece situação financeira do município aos cargos comissionados

Dr. Gilson Fonseca explicou que o Município de Itagibá vem passando por sérias dificuldades.

A Prefeitura Municipal de Itagibá está adotando uma série de ações para reduzir as despesas e atender à Lei de Responsabilidade Fiscal – Lei complementar nº 101/2000. Conforme esta Lei, o limite prudencial de gastos com pessoal é de 51,30% sobre a receita líquida corrente e 54% o limite máximo legal de gastos com pessoal. As medidas integram um conjunto de contenção de gastos no final de ano. Em reunião com o funcionalismo público do Município, juntamente com todo o secretariado da prefeitura, jurídico, consultores, vice-prefeito e vereadores, o Prefeito Dr. Gilson Fonseca, explicou que o Município de Itagibá vem passando por sérias dificuldades devido a queda brusca na arrecadação de receitas, o que dificulta e muito administrar um Município do porte de Itagibá, que conta com três distritos com muitas necessidades. “Porque a despesa continua, e se não tiver controle, aumenta!” explicou o Prefeito.
WhatsAppLinkedInGoogle+Outlook.comGoogle GmailEmailPrint

Time de Jequié disputará jogos da próxima fase do Baianão Feminino em Ibirataia

Foto: Blog Tesouras Notícias

Na manhã deste domingo dirigentes do Jequié Feminino de Futebol informou em primeira mão ao Blog Tesouras Notícias que tendo em vista o Estádio Waldomiro Borges entrar em processo de reforma para o Campeonato Baiano de 2018, onde a equipe jequieense da ADJ disputará a maior categoria do futebol baiano, os jogos que vem sendo disputados pelo time feminino, classificado para a próxima fase, serão disputados no Estádio Municipal Vicente Núncio Gazineu – “O Tesourão”, na cidade de Ibirataia. “Leve essa informação para sua cidade”, disse Emanuel Júnior, Assessor de Imprensa do Jequié futebol Clube. A notícia foi confirmada pelo prefeito Sérgio da Gameleira, que esteve prestigiando  a equipe do Jequié que empatou a partida pelo placar de 2X2 contra Vitória da Conquista neste domingo. Vale ressaltar que a atacante ibirataense Daniele Santos da Silva, a Dany, Camisa 7 está disputando o certame baiano pela equipe de Jequié. A notícia alegrou os ibirataenses que por certo irão torcer para o time da atacante que integra o elenco de Jequié.
*Blog Tesouras
WhatsAppLinkedInGoogle+Outlook.comGoogle GmailEmailPrint

Mesmo interditado pela Anac, ‘aeroporto’ de Jequié continua sendo utilizado

Aeródromo foi interditado novamente no início de setembro (Foto: Reprodução)

Mesmo sem oferecer o mínimo de segurança, o ‘aeroporto’ de Jequié continua sendo utilizado. De acordo com informações de moradores ao blog Jequié e Região, é rotina quase diária o pouso e decolagem de aeronaves. A situação do ‘aeroporto’ se agravou recentemente com a queda de algumas partes do muro. Sem proteção, animais de grande porte podem invadir a pista e provocar acidentes de graves proporções. Como se não bastasse a falta de segurança pelas razões apontadas acima, a ANAC (Agência Nacional de Viação Civil) aplicou medida administrativa cautelar ao ‘aeroporto’ de Jequié com à proibição de operações de pouso na PPD 14-32, assim como é aplicada em caráter provisório, sem prazo determinado, e será mantida até que o operador do aeródromo solicite a sua revogação e demonstre cumprimento das condições para reabertura definidas no parecer que fundamentou esta decisão. A Portaria foi assinada pelo gerente de controle e fiscalização da Agência, Rodrigo Otávio Ribeiro. Vale salientar que o ‘aeroporto’ de Jequié foi aberto ao tráfego por meio da Portaria 2.695/SIA, de 17 de novembro de 2014, com características atualizadas de acordo com o processo nº 00065.033405/2016- 45, depois de um bom período interditado para pouso e decolagem.
*Blog Jequié e Região
WhatsAppLinkedInGoogle+Outlook.comGoogle GmailEmailPrint

PRF apreende uma tonelada de maconha dentro de carro roubado

PRF apreende uma tonelada de maconha dentro de carro roubado

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) apreendeu em Feira de Santana/BA, aproximadamente 1000 kg de maconha em uma GM/Trailblazer roubada há dez dias no município pernambucano de Jaboatão dos Guararapes. A caminhoneta ostentava placas clonadas de um veículo semelhante sem restrição. Os policiais realizavam fiscalização em frente à Unidade Operacional, no KM 429 da BR 116, quando avistaram a Trailblazer e lhe deram voz de parada. Ao ser abordado, o condutor hesitou quando os agentes mandaram abrir os vidros traseiros, iniciando uma fuga pela rodovia. A equipe iniciou o acompanhamento tático, interceptando o veículo dois quilômetros à frente. O motorista entrou no matagal, não sendo encontrado, apesar das buscas. No carro, os bancos traseiros e o porta-malas estavam repletos de tabletes prensados de maconha. A droga foi encaminhada para a Delegacia de Polícia Civil de Feira de Santana.

WhatsAppLinkedInGoogle+Outlook.comGoogle GmailEmailPrint

Preso o filho que atirou no rosto do pai em Jequié

Preso o filho que atirou no rosto do pai em Jequié

Os delegados Cristiano Mangueira e Isaias Neto, conduziram a operação que culminou na prisão do indivíduo acusado de ter atirado no próprio pai. A vítima foi o senhor Sérgio da Cruz dos Santos (48) atingido com um tiro na face, no domingo a noite, deflagrado pelo João da Cruz dos Santos Neto (19). A arma usada no crime: um revólver, cor prata, calibre .32 foi apreendido. Indagado sobre o tiro que atingiu o seu pai, Joãozinho informou que o disparo foi acidental ao tentar tomar a arma de seu Sérgio. O pai confirmou a versão do tiro acidental. João foi apresentado ao plantão da DT de Jequié e flagranteado pela delegada Eliana Castro, pelos crimes de posse ilegal de arma de fogo e lesão corporal culposa.

WhatsAppLinkedInGoogle+Outlook.comGoogle GmailEmailPrint

CIPE Central entrega brinquedos a crianças carentes de Jequié

CIPE Central entrega brinquedos a crianças carentes de Jequié

A CIPE Central fez a alegria de várias criança carentes do povoado de Queimadas da cidade de Jequié/BA, entregou presentes e fez o sorteio de uma bicicleta para as crianças da referida comunidade. A ação foi uma parceria com o grupo de voluntárias sociais da cidade denominada AMIGAS DO SOL que solicitou ao Comandante da CIPE CENTRAL, Major Rodrigo, a colaboração de brinquedos para presentear crianças carentes em comemoração antecipada do dia das crianças. “Agradecer também aos amigos e empresários da iniciativa privada que sempre colaboram e participam ativamente das iniciativas sociais da CIPE CENTRAL”, disse o Comandante.

WhatsAppLinkedInGoogle+Outlook.comGoogle GmailEmailPrint

Doleiro confirma que ocultava dinheiro para Cabral em cinco países

Doleiro confirma que ocultava dinheiro para Cabral em cinco países

O delator Renato Chebar, doleiro que revelou o esquema de ocultação, no exterior, de dinheiro de propina recebida pelo ex-governador do Rio Sergio Cabral (PMDB), confirmou, em depoimento ao juiz da 7ª Vara Federal Criminal, Marcelo Bretas, nesta segunda-feira, 9, que operava, com o irmão, Marcelo Chebar, contas num total de US$ 100 milhões, em bancos na Suíça, Andorra, Luxemburgo, Uruguai e Bahamas. Os irmãos Chebar já haviam prestado informações por meio de delação premiada. O dinheiro era depositado em diversas contas de modo a não se levantar suspeitas, eles explicaram. Neste domingo, os dois irmãos confirmaram que trabalharam para o peemedebista desde 2000, quando ele ainda era deputado estadual. O volume de dinheiro ilícito movimentado foi tão grande que os operadores tiveram de pedir ajuda a outros doleiros, ambos contaram. Um funcionário do escritório de câmbio deles, Vivaldo Filho, também foi ouvido por Bretas, e confirmou ter estado diversas vezes com os emissários de Cabral. Um encontro se deu no meio da Avenida Niemeyer, que liga os bairros do Leblon e São Conrado, na zona sul do Rio. “Quando ele se tornou governador (em 2007), o volume de negócios aumentou substancialmente. Eu e meu irmão não tínhamos condições de dar conta. Chegavam os reais à minha mão, e minha função era transformá-los em dólar no exterior. Isso até 2014. De 2014 até 2016, se inverteu”, disse Renato, referindo-se ao momento em que começou a fazer pagamentos de contas pessoais de Cabral e de sua família no Brasil. Esses pagamentos se referiam a contas de cartões de crédito, cota condominial, mensalidades escolares e do clube do Flamengo, faturas de curso de inglês, de floriculturas, restaurantes, grifes de terno e carnês do INSS de funcionários de Cabral. “Nosso escritório éramos meu e meu irmão, a gente terceirizou o serviço para dois doleiros do Uruguai, que eram o Vinicius (Claret, o “Juca Bala”) e o Claudio (Barbosa) (ambos presos em março). No começo não fazia parte do trabalho pagar as contas. Depois a gente passou a pegar e levar dinheiro. Nunca eram R$ 10 mil, eram sempre R$ 150 mil ou R$ 200 mil. Tinha trabalho três ou quatro vezes por semana”, contou Marcelo. “Em 2014, por uma questão emocional, eu quis sair. Eu saí no final de 2014 e Renato ficou até 2015, eu assumia quando ele viajava. Desde 2007 a gente vivia exclusivamente desse dinheiro de Cabral, por causa do volume. No começo a gente só ganhava o câmbio, depois começou a cobrar para ter essa atividade, então eu ganhava 1% da operação mensal dele”, Marcelo acrescentou. 0Ele não quis revelar qual valor recebia pessoalmente, ao ser questionado sobre seu lucro e patrimônio pelo advogado de Cabral, Rodrigo Roca. “Não sei que influência seu patrão ainda tem. É minha vida particular. Prefiro não responder”, justificou. Renato disse que as entregas eram feitas em endereços mandados pelos assessores de Cabral, e que o escritório não sabia quem morava neles os encontros eram, em geral, na portaria. “Eu não falava com o Cabral diretamente. A minha ponta de interlocução era o Carlos Miranda. Ele me passava uma planilha na segunda ou na terça-feira dizendo onde seriam as entregas e recepções, e me dava o endereço para entregar R$ 150 mil, R$ 200 mil”, declarou Renato. “Quando era um volume que dava pra carregar, meu funcionário ia”. A partir das delações dos dois irmãos, já foram repatriados cerca de US$ 103 milhões (por volta de R$ 327 milhões), de bancos, fundos e joias que eram de Cabral.

WhatsAppLinkedInGoogle+Outlook.comGoogle GmailEmailPrint

Gilmar Mendes defende pontos da reforma política e criação do fundo partidário

Gilmar Mendes defende pontos da reforma política e criação do fundo partidário

Foto: Divulgação

O ministro do STF Gilmar Mendes defendeu os pontos que avalia positivo na reforma política aprovada pelo Congresso – o fim das coligações para as eleições legislativas e a criação da cláusula de desempenho. Mendes participou na manhã desta segunda de um debate no Instituto de Direito Público de São Paulo (IDP) sobre a reforma política aprovada pelo Congresso. Questionado sobre o fundo público aprovado na semana passada que distribuirá no ano que vem cerca de R$ 2 bilhões aos partidos para financiar as campanhas eleitorais Mendes considerou que “também foi relevante a criação […] nesse contexto de proibição das doações empresariais”. “O pior dos mundos seria não ter o financiamento público. Considerando os prós e contras, creio que houve avanço com essa medida”, concluiu o ministro.

WhatsAppLinkedInGoogle+Outlook.comGoogle GmailEmailPrint

Raquel Dodge dá parecer por manter presos Joesley Batista e Ricardo Saud

Raquel Dodge dá parecer por manter presos Joesley Batista e Ricardo Saud

Foto: José Cruz/Agência Brasil

Afirmando que o empresário Joesley Batista tem “impulso voltado a praticar crimes capazes de aumentar o seu poder econômico”, a procuradora-geral da República, Raquel Dodge, enviou parecer ao Supremo Tribunal Federal (STF) a favor da manutenção da prisão preventiva do dono do Grupo J&F e do ex-executivo do grupo Ricardo Saud. O relator Edson Fachin, que determinou a prisão, pediu a opinião da Procuradoria-geral da República depois que os investigados recorreram dessa decisão. Dodge afirmou que a soltura de ambos traria risco à investigação e à instrução criminal, à ordem pública e à aplicação da lei penal. Afirmando que Joesley é “integrante de organização criminosa dotada de elevado poderio econômico”, a procuradora-geral destacou a suspeita de Joesley ter se valido de informações privilegiadas para fazer operações no mercado financeiro. “Há claras evidências de omissão de fatos graves, do ajustamento de depoimentos e declarações, além da apresentação de provas e fatos ainda não revelados às autoridades, apenas no momento mais oportuno para defesa”, disse Dodge. “Não se pode olvidar, também, que o grande poder econômico do recorrente – que conta com propriedades, contas e residência no exterior – evidencia uma clara possibilidade de ocultação de bens e provas no estrangeiro, além de um fundado risco de fuga, o que representaria embaraço evidente à aplicação da lei penal”, disse Dodge sobre Joesley. “Os fatos de que se tem notícia são gravíssimos, o caso é emblemático e sem precedentes na história do País, de forma que as investigações devem ser conduzidas com seriedade e cercadas de extrema cautela pelo Ministério Público e pelo Poder Judiciário. Não há espaço para incertezas”, assinalou. Dodge afirmou, ainda, que há indícios de omissão intencional, premeditada e de má-fé de fatos, incluindo sobre a participação de Marcello Miller enquanto ainda era procurador da República. As evidências encontradas não dizem respeito apenas à possível atuação ilícita do ex-Procurador da República Marcelo Miller, o áudio e seu conteúdo demonstram, também, que os colaboradores estão agindo de forma orientada e que seus depoimentos buscam esclarecer de forma homogênea apenas os fatos que lhes interessam expor. Sobre Ricardo Saud, ex-diretor de relações institucionais do Grupo J&F, Dodge afirmou que “a omissão a ele imputada, e que restou evidenciada nos autos, é referente ao possível conhecimento de fatos ilícitos que teriam sido praticados por terceiras pessoas, as quais teriam prestado serviços à organização criminosa, e que nunca foram informados às autoridades competentes”. Ela destacou a cidadania paraguaia de Saud. “Não se pode olvidar, também, que o poder econômico ostentado pelo recorrente e o fato de ter cidadania paraguaia – mantendo, inclusive no Paraguai, conta bancária não informada às autoridades brasileiras – evidencia uma clara possibilidade de ocultação de bens e provas no estrangeiro, além de um fundado risco de fuga, o que representaria embaraço evidente à aplicação da lei penal”, disse.

WhatsAppLinkedInGoogle+Outlook.comGoogle GmailEmailPrint