Ibirataia: Presidente da Câmara comenta acidente de veículo e rebate acusações

Marcos-Pina

Na tarde deste sábado (07) uma informação referente a um vereador da cidade de Ibirataia foi destaque nas redes sociais. O motivo dos comentários foi gerado através de um internauta que divulgou foto do carro oficial da Câmara de Vereadores de Ibirataia batido em uma parede de uma oficina de motos no bairro Mirassol. Segundo informações do internauta, o dano havia sido provocado pelo vereador Marco Pina, presidente da casa.

A  reportagem entrou em contato com o vereador na manhã deste domingo (08). O parlamentar assumiu a autoria do acidente mas negou que estaria sob efeito de bebida alcoólica, conforme alguns chegaram a cogitar em redes sociais.

Ao repórter Mateus Oliver, Marcos Pina informou que estaria vindo da zona rural do município no momento em que o acidente aconteceu. Ele explicou: ” eu estava vindo da zona rural na qual passei o dia e havia parado em um supermercado para comprar uma calabresa e seguir viagem. No entanto, fui pegar uma latinha de refrigerante que estava atrás do meu banco e poderia derramar. Neste momento perdi o controle do carro que colidiu com a parede do imóvel citado”.

O vereador ainda disse que estava dirigindo com o carro em primeira marcha e estava com velocidade inferior a quarenta quilômetros por hora,o que é aparentemente confirmado pela força de impacto em que o fiat uno atingiu a parede da oficina, provocando danos leves.

Quanto a informação publicada por um desafeto anônimo do parlamentar ( que há tempos tem feito intensa campanha contra os vereadores da base aliada da atual prefeita ) de que o o presidente da Câmara teria pedido para que o motorista da Câmara assumir a culpa do acidente, o presidente disse estar tranquilo e que desconhece a afirmação :” em nenhum momento do sábado (07) me envolvi em bebida. Estava apenas sob efeito de água e suco e fico triste em não entender o porque de tanta perseguição contra mim e alguns colegas legisladores. Estou tranquilo e à disposição para qualquer explicação”, concluiu.

 Mateus Oliver

Leia também

WhatsAppLinkedInGoogle+Outlook.comGoogle GmailEmailPrint

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *