Daily Archives: 04/11/2017

Jovem de 22 anos é encontrada morta após dar carona a homem combinada por WhatsApp

Kelly combinou carona para Minas Gerais. Foto: Reprodução

O corpo da radiologista Kelly Cristina Cadamuro, de 22 anos, que desapareceu depois de combinar uma viagem por um grupo de carona no WhatsApp foi encontrado na tarde desta quinta-feira (2) em um córrego entre as cidades de Frutal e Itapagipe, no Triângulo Mineiro. Segundo a Polícia Militar (PM), a jovem estava seminua. A família de Kelly compareceu ao local e reconheceu o corpo. Ela estava desaparecida desde a tarde desta quarta-feira (1º). A Polícia Civil informou que foi vista pela última vez quando saiu de Guapiaçu, no interior de São Paulo, com destino a Itagagipe. Conforme a PM, o corpo foi achado após trabalhos de busca. A calça que ela usava no dia do desaparecimento foi achada a cerca de 3 Km de distância do corpo. O delegado da Polícia Civil de Frutal, Bruno Giovanini de Paula, que assumiu as investigações sobre o caso, informou que a perícia técnica foi realizada e o corpo encaminhado para o Instituto Médico Legal (IML). ”Ainda não há como precisar se houve violência sexual ou causa da morte. O corpo estava em um local de terra e água, o que dificulta a identificação. A vítima estava vestida apenas com uma blusa e foi encontrada por policiais militares que faziam buscas em área de usina de cana-de-açúcar ”, explicou. O corpo é velado desde o início da madrugada em Guapiaçu, onde Kelly morava com a família, e o horário do enterro ainda não foi divulgado.

Carona por WhatsApp

Familiares disseram à polícia que Kelly havia combinado uma carona por meio de um grupo de WhatsApp. A princípio, ela levaria um casal, mas a mulher desistiu no momento da viagem. O homem, que não era conhecido de Kelly, manteve a carona. Ainda conforme a polícia, o último contato que a moça fez com a família foi quando parou para abastecer o veículo em um posto de combustíveis na BR-153. Depois disso, a família diz que perdeu o contato com ela. Câmeras do circuito de segurança de uma praça de pedágio em Minas Gerais mostram a moça dirigindo. Logo depois, o carro volta, mas aí é um homem que está ao volante. A polícia encontrou o carro da jovem abandonado e sem as quatro rodas, o rádio e o estepe em uma estrada rural entre São José do Rio Preto e Mirassol (SP). Não há informações sobre o homem.

Namorado de jovem alertou por mensagem: ‘Cuidado’

O namorado da radiologista, o engenheiro civil Marcos Antônio da Silva, de 28 anos, chegou a demonstrar preocupação com a viagem: ”Cuidado”, escreveu horas antes do desaparecimento. Marcos relatou que, durante as últimas trocas de mensagens entre o casal por WhatsApp, na noite de quarta, a jovem escreveu, por volta de 18h35, que estava iniciando a viagem e que uma menina havia desistido da carona. Já às 19h23, ela voltou a enviar notícias, comunicando que estava abastecendo o veículo. A última vez que Kelly acessou o aplicativo foi às 19h24. ”Ela era acostumada a viajar e compartilhar carona e, geralmente, me mandava foto de quem era a pessoa que iria acompanhá-la. Dessa vez, como foi uma moça que ligou para ela combinando por telefone, não tinha imagens. Na ligação, ela me contou que iria esta moça e o namorado dela, mas, na hora de embarcar, só o rapaz apareceu. Eu sempre ficava preocupado com ela e mandei mensagem pedindo para ela tomar cuidado. Às 20h23, voltei a procurá-la e ela não apareceu mais”, contou o engenheiro civil.

Suspeito confessou

Um dos três homens presos por envolvimento na morte da radiologista Kelly Cristina Cadamuro, de 22 anos, que desapareceu após dar carona a um homem desconhecido, confessou ter entrado em um grupo de WhatsApp com a intenção de roubar e matar a jovem, segundo informações da polícia de São José do Rio Preto (SP). Além do homem que confessou ter entrado no grupo de carona, outro disse que ajudou a matar a jovem, e o terceiro preso comprou os objetos roubados da vítima. Os três têm passagens por roubo. Jonathan Pereira do Prado, que confessou o latrocínio, estava foragido do Centro de Progressão Penitenciária desde março deste ano.

WhatsAppLinkedInGoogle+Outlook.comGoogle GmailEmailPrint

Filiado ao PDT, namorado da apresentadora Fátima Bernardes chama Globo de golpista

Namorado de Fátima, Túlio Gadêlha, tem 29 anos. Foto: Uol

Filiado ao Partido Democrático Trabalhista (PDT), o novo namorado da apresentadora Fátima Bernardes, de 55 anos, parece ser contra a emissora que a jornalista trabalha e faz oposição ao governo do presidente Michel Temer. Túlio Gadêlha, de 29 anos, é formado em direito pela Universidade Católica de Pernambuco e é presidente da Juventude Socialista do PDT de Pernambuco. Ele também já foi candidato a deputado federal pela legenda. Em uma de suas publicações no Facebook, Gadêlha usa a hashtag #GloboGolpista criticando o pouco tempo que a Globo deu à defesa de Dilma Rousseff na emissora, no ano passado. Fátima e Gadêlha foram clicados juntos nesta última quinta (02). Com o flagra, a novidade viralizou na internet e virou até Trending Topic nacional no Twitter. Este é o primeiro relacionamento público de Fátima Bernardes após separação com o âncora do ʹJornal Nacionalʹ, William Bonner. O casal se separou no final de agosto de 2016.

 

WhatsAppLinkedInGoogle+Outlook.comGoogle GmailEmailPrint

Ipiaú: Dono busca informações sobre paradeiro de moto roubada

IMG-20171103-WA0066

O proprietário da moto Yamaha modelo YBR 125, licença de Ipiaú, cor vinho, placa policial JQL 2535 procura informações que levem ao paradeiro do veículo.

IMG-20171103-WA0068

Deny, como é popularmente conhecido, soube que a moto, que foi tomada de assalto na semana passada, já teria sido encontrada. O veículo é usado para trabalho. Ele pede a quem tenha notícias do paradeiro que entre em contato pelo telefone: 73 99171 9546

WhatsAppLinkedInGoogle+Outlook.comGoogle GmailEmailPrint

TSE vai julgar Bolsonaro e Lula por antecipar 2018

TSE vai julgar Bolsonaro e Lula por antecipar 2018

Foto: Reprodução / Gazeta do Povo / Montagem BN

O ex-presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva e o deputado federal Jair Bolsonaro (PSC-RJ) entraram na mira do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) por propaganda eleitoral antecipada. A Corte Eleitoral deve julgar ainda neste ano dois processos que envolvem a divulgação na internet de vídeos que fazem referência às candidaturas de Lula e Bolsonaro ao Planalto. Os dois, que lideram as pesquisas, já anunciaram publicamente a intenção de concorrer em 2018. Na Corte Eleitoral, a avaliação é a de que esses julgamentos devem estabelecer as balizas que nortearão o entendimento do tribunal sobre o tema nas eleições de 2018. A legislação permite a propaganda eleitoral somente a partir de 15 de agosto do ano da eleição e prevê multa de R$ 5 mil a R$ 25 mil para quem violar a restrição. O primeiro caso que está na pauta é o de Bolsonaro. Em 21 de setembro, o TSE iniciou o julgamento sobre a retirada da internet de vídeos de apoio ao deputado fluminense. O ministro Admar Gonzaga, que havia solicitado mais tempo para analisar o caso, deve devolver o pedido de vista nos próximos dias. O Ministério Público Eleitoral (MPE) questiona a publicação no YouTube de vídeos que mostram o parlamentar sendo recepcionado em aeroportos por simpatizantes. Para o MPE, as gravações fazem “clara menção à pretensa candidatura” do deputado. Além de acusar Bolsonaro de ter conhecimento prévio das gravações e pedir a retirada do material, o MPE quer que o deputado se abstenha de veicular peças de conteúdo similar até o início do período eleitoral do ano que vêm. Em um dos vídeos, intitulado “Bolsonaro 2018 Vamos juntos”, o narrador fala em “apoiar o futuro presidente”. O deputado então diz que “2018 está muito longe, vamos para a rua a partir de agora. A presença de todos ajudará para mostrar que nós não estamos a favor dessa ‘canalhada’ que está no poder”. Único a votar até aqui, o relator do caso, ministro Napoleão Nunes, não viu propaganda eleitoral antecipada nos vídeos. O ex-presidente Lula também é alvo de processo no TSE por causa da veiculação de vídeos na internet. Em um deles, intitulado “Ele está voltando”, o petista aparece numa academia de ginástica ao som da trilha sonora do filme Rocky – Um Lutador, o que revela a pretensão do ex-presidente em se candidatar, de acordo com o MPE. “A sociedade muitas vezes aceita de um e reprova o de outro. Mas o juiz não pode julgar assim. Temos de ver a questão do ponto de vista técnico, da afronta ou não à norma legal. O que interessa para a Justiça Eleitoral é a informação sobre o que é permitido ou não porque temos aí um princípio de estatura constitucional, que é a liberdade de manifestação política”, afirmou ao jornal O Estado de S. Paulo o ministro Admar Gonzaga, relator do caso no TSE. O Ministério Público questionou também ao TSE a participação de Lula na “inauguração popular da Transposição de Águas do São Francisco”, em evento ocorrido na cidade de Monteiro, na Paraíba, em março deste ano. “É evidente que tais declarações revelam a inequívoca intenção do ex-presidente em anunciar e promover a sua futura candidatura”. Para o ex-ministro do TSE Henrique Neves, com a redução no prazo de propaganda eleitoral e todas as restrições, não se deve proibir a divulgação de atos políticos na internet. “O que deve ser fiscalizado não é a divulgação, mas se o ato caracterizar abuso”. De acordo com o TSE, não há questionamentos sobre os presidenciáveis Geraldo Alckmin (PSDB), João Doria (PSDB) e Ciro Gomes (PDT).

WhatsAppLinkedInGoogle+Outlook.comGoogle GmailEmailPrint

PMDB, PT e PSDB perdem 37 mil filiados em nove meses

PMDB, PT e PSDB perdem 37 mil filiados em nove meses

Foto: José Cruz/ Agência Brasil

Maiores partidos do país, PMDB, PT e PSDB perderam mais de 37 mil filiados entre janeiro e setembro deste ano. Segundo a coluna Expresso, da revista Época, quem mais sofreu com a perda foi o PMDB, sigla do presidente Michel Temer: 15.500 pessoas deixaram a legenda. Logo depois, aparece o PT, com 14.700 baixas, e o PSDB, com 7.400 desfiliados. As agremiações têm sofrido com o envolvimento de proeminentes lideranças em escândalos de corrupção, principalmente o revelado pela Operação Lava Jato.

WhatsAppLinkedInGoogle+Outlook.comGoogle GmailEmailPrint

Geddel procura MPF para fazer delação premiada, diz coluna

Geddel procura MPF para fazer delação premiada, diz coluna

Foto: Valter Campanato/ Agência Brasil

O ex-ministro Geddel Vieira Lima procurou o Ministério Público Federal para tentar firmar um acordo de delação premiada. Segundo a coluna Radar, da revista Veja, o contato foi feito recentemente, já na gestão da procuradora-geral da República Raquel Dodge. Geddel está preso desde o dia 8 de setembro, após a Polícia Federal encontrar R$ 51 milhões em um bunker que seria dele, localizado em Salvador.

WhatsAppLinkedInGoogle+Outlook.comGoogle GmailEmailPrint