Bunker de Geddel pode ser resultado de propinas do PMDB, Funaro e Odebrecht

Bunker de Geddel pode ser resultado de propinas do PMDB, Funaro e Odebrecht

Foto: Divulgação

O bunker do ex-ministro Geddel Vieira Lima, encontrado em um apartamento em Salvador com R$ 51 milhões, pode ter sido alimentado por três fontes de propina: do PMDB, da Odebrecht e de Lúcio Funaro. Esta é a primeira vez que os investigadores fazem essa relação da origem do dinheiro, já que Geddel nunca esclareceu de onde saiu o montante. Segundo o G1, investigadores da Polícia Federal apontam que há claros indícios de crime de lavagem de dinheiro. O detalhamento foi incluído nas investigações sobre lavagem de dinheiro que estão no Supremo Tribunal Federal. De acordo com informações obtidas pela TV Globo, Funaro confirmou ter repassado R$ 20 milhões para Geddel. O ex-ministro também teria recebido dinheiro de peemedebistas investigados no inquérito conhecido como quadrilhão, no qual Geddel é investigado junto com o presidente Michel Temer e outros integrantes do PMDB. Já por parte da Odebrecht, Job Ribeiro, ex-assessor de Lúcio Vieira Lima, disse que pegou dinheiro em espécie na construtora a mando dos irmãos. Ele teria ido cinco ou seis vezes pegar o dinheiro com uma pessoa chamada Lúcia – que seria Maria Lúcia Tavares, secretária da Odebrecht. Job também disse à força-tarefa que repassava 80% de seu sala´rio pago pela Câmara, cerca de R$ 8 mil por mês, para a família Vieira Lima.

Leia também

WhatsAppLinkedInGoogle+Outlook.comGoogle GmailEmailPrint

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *