Operação na casa de Wagner é ‘perseguição política’, afirma presidente nacional do PT

Operação na casa de Wagner é ‘perseguição política’, afirma presidente nacional do PT

O Partido dos Trabalhadores classificou como perseguição política a Operação Cartão Vermelho (entenda aqui), deflagrada na manhã desta segunda-feira (26), tendo como principal alvo o ex-governador da Bahia e atual secretário estadual de Desenvolvimento Econômico, Jaques Wagner. A casa do petista, localizada no condomínio Victory Tower, no Corredor da Vitória, em Salvador, foi alvo de mandado de busca e apreensão (confira aqui). Em nota assinada pela presidente nacional do PT, senadora Gleisi Hoffmann, a ação foi chamada de “invasão”. “A invasão da residência do ex-governador Jaques Wagner por agentes da Polícia Federal, na manhã de segunda-feira (26) é mais um episódio da campanha de perseguição contra o Partido dos Trabalhadores e suas principais lideranças”. Ainda segundo a senadora, a operação tem relação com o crescimento das intenções de voto do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva nas pesquisas. “A escalada do arbítrio está diretamente relacionada ao crescimento da pré-candidatura do ex-presidente Lula, nas pesquisas, nas manifestações populares, nas caravanas de Lula pelo Brasil. Quanto mais Lula avança, mais tentam nos atingir com mentiras e operações midiáticas. Nossa solidariedade ao companheiro Jaques Wagner e sua família”, finaliza a nota. Wagner é acusado de receber R$ 82 milhões em propina do consórcio responsável pela construção da Arena Fonte Nova, na capital baiana (leia aqui). Ainda segundo a PF, um laudo pericial atestou superfaturamento na ordem de R$ 450 milhões nas obras do local, sendo que parte desse valor teria sido desviada, em forma de propina, para financiamento de campanha eleitoral.

Leia também

WhatsAppLinkedInGoogle+Outlook.comGoogle GmailEmailPrint

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *